21 de junho de 2021Informação, independência e credibilidade
Maceió

MPF e IMA investigam vazamento da Braskem na Lagoa Mundaú

Empresa disse que lançamento de salmoura se trata de um evento pontual, mas atividades semelhantes já prejudicaram moradores locais

O vazamento de óleo em Macéio, provocado pelo lançamento de salmoura feito pela Braskem, está sendo investigado pelo Ministério Público Federal (MPF). O derramamento de óleo ocorreu em uma área de preservação no bairro do Mutange, em 2020.

O laudo do Instituto do Meio Ambiente de Alagoas aponta, segundo o MPF, que o vazamento aconteceu em março do ano passado, atingindo a Lagoa Mundaú e o mangue, e segue em fase de investigação. Foi pedida a instauração de um inquérito policial.

A Braskem, através de sua assessoria, afirma que se trata de um evento pontual, ocorrido por uma falha operacional. Sobre o volume de produto derramado, a empresa quantifica como pequeno.

“Houve pequeno vazamento de salmoura com traços de óleo que atingiu a margem da lagoa Mundaú durante procedimento de rotina. Os trabalhos foram interrompidos imediatamente, o Instituto do Meio Ambiente de Alagoas foi notificado formalmente logo após o ocorrido e acompanhou o processo de recolhimento do produto”. Nota da Braskem.

A companhia relatou também que as ações emergenciais foram imediatamente adotadas e que fez a destinação ambientalmente adequada do material recolhido, não havendo risco socioambiental.

”A empresa está em permanente diálogo com o Ministério Público Federal e com o IMA e continuará prestando todas as informações solicitadas”. Nota da Braskem.