27 de novembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Blog

No Brasil é bem pior!

O Fundo Monetário Internacional (FMI) prevê que a inflação no Brasil deve encerrar 2021 em 7,9%. Isso nos deixa bem acima da previsão de 5,8% para os países emergentes e de 4,8% da estimativa mundial.

Segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV), a inflação em nosso país deve ser maior do que a registrada em 83% dos países ao redor do mundo.

Agradeçam à política econômica do governo Bolsonaro, capitaneada por Paulo Guedes, que prioriza a desvalorização do real frente ao dólar e mergulha o país numa incerteza fiscal preocupante. A constante crise institucional também abala as nossas estruturas, tornando a vida muito mais cara, corroendo a renda e empobrecendo a população.

Eduardo Bolsonaro posa de sheik enquanto no Brasil população passa fome

Enquanto Eduardo Bolsonaro, em sua cafonice alimentada por dinheiro público, posa de sheik em Dubai, pessoas no Brasil catam lixo para comer. Enquanto cresce a fila por ossos e pelancas nos açougues e supermercados, Paulo Guedes e os ricaços faturam alto com suas offshores beneficiadas por essa política econômica desastrosa.

A recolocação do Brasil no mapa da fome mundial é mais uma vitória dos conservadores, que lutam para que o país volte a ser o que era no passado. O Brasil de décadas atrás não era o paraíso.

Por eles, em breve, nas escolas, as provas voltarão a ser impressas no mimeógrafo, para que a geração “nutella” possa sentir o cheirinho agradável das folhas embebidas no álcool. Com os preços dos celulares e os retrocessos na área de tecnologia, também vamos voltar a comprar fichas para fazer telefonemas nos orelhões.

Telefone residencial? Só se pagar o equivalente ao preço de um carro zero e tiver influência para conseguir a instalação de uma linha em sua casa.

Há poucos anos, havia emprego, renda e a acesso a bens de consumo a rodo. As pessoas estavam se alimentando melhor. Mas, tinha beijo gay nas novelas e nudez nos teatros e museus. Foi necessário conter os avanços em nome dos valores tradicionais, num avanço reacionário espantoso.

Em nome de Deus, foi necessário eleger o que pior existe na política para institucionalizar a segregação das minorias que estavam começando a ganhar visibilidade e a impor respeito.

Estamos colhendo os frutos dessa hipocrisia moralista. E antes que venham falar caquinha, a inflação cresce no mundo inteiro, mas, no Brasil, a coisa é bem pior.

É culpa de Bolsonaro, sim!