11 de agosto de 2022Informação, independência e credibilidade
Política

Número 2 da Caixa também deixará cargo após ser citado em polêmica de assédio

Nome de Barbosa aparece nas denúncias de uma funcionária que relatou à ouvidoria da Caixa ter sido vítima de assédio

Considerado o número dois na administração da Caixa Econômica Federal, o vice-presidente de Negócios de Atacado, Celso Leonardo Barbosa, deixará o banco, após ser citado nas denúncias de assédio sexual que derrubaram o presidente da instituição, Pedro Guimarães.

A Caixa diz que a perda do cargo é decidida pelo conselho de administração e que não há previsão de reunião nesta sexta-feira (1º), mas a coluna apurou que, da parte do governo, a decisão da saída do executivo está tomada.

O nome de Barbosa aparece nas denúncias de uma funcionária que relatou à ouvidoria da Caixa ter sido vítima de assédio. Ele teria colaborado com Guimarães em alguns episódios.

A conduta do executivo também motivou um pedido de esclarecimentos à Caixa pelo MPT (Ministério Público do Trabalho), na quarta-feira. Na notificação, o MPT pede que o banco se manifeste sobre a denúncia de que o executivo “causaria ‘temor’ às mulheres que trabalham no banco, levando a crer que as denúncias de assédio também se estenderiam ao referido gestor”.

A notificação é a mesma em que o MPT solicita informações sobre Guimarães. O banco tem um prazo de dez dias para responder.