29 de maio de 2022Informação, independência e credibilidade
Blog

O que têm em comum, Flordelis, Jairinho, Gabriel, Daniel e ‘Mamãe’?

Eles se elegeram pregando Deus, família, propriedade, mas não era bem assim. Ou é?

Flordelis, Jairinho, Gabriel e Daniel: eles foram eleitos em cima de uma bandeira…

O avesso do avesso tomou conta de um País, onde a intolerância e o ódio brotaram como erva daninha e tudo está sendo “naturalizado” e banalizado pelos cultuadores dos estilos medievais de ser.

Aquelas histórias plantadas recentemente de “pátria e Deus acima de tudo” e ainda “família, tradição e propriedade” germinaram como conceitos fundamentalistas e permitiram aflorar carateres de toda ordem, com direito a mutações perigosas.

Em cima desses conceitos surgiu a pastora Flordelis, do Rio de Janeiro, que acabou eleita deputada federal. Ela agora está presa como mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson.

Além dela, surgiu o Dr. Jairinho, filho de um coronel reformado da PM do RJ, homem envolvido com grupos de milicianos. Jairinho se elegeu vereador também defendendo Deus, família e propriedade. Hoje é outro preso acusado de matar o enteado, o menino Henry Borel Medeiros, uma criança de 4 anos.

Gabriel Monteiro, do mesmo segmento ideológico e de comportamento igualmente periculoso. Ex-militar, influenciador digital do mundo carioca, elegeu-se vereador. Agora responde a processos por estupros de jovens, inclusive uma menor de 15 anos, gravados em vídeos. Responde também por fraudes e manipulações de vídeos publicados nas plataformas digitais. Vai ser preso, se houver justiça.

Daniel Silveira, outro seguidor conceitual, foi expulso da Policia Militar do Rio e se elegeu deputado federal. Metido a brabo quando convém, principalmente contra as mulheres. Foi preso e está processado pelo STF pelas ameaças de morte que fez em vídeos aos ministros da corte. Tem atuação pífia e se esconde no manto parlamentar para não responder pelos crimes praticados. A tornezeleira eletrônica que usa é hoje sua companhia mais fiel.

‘Mamãe Falei” do MBL

Para não se estender muito, há também, só que em São Paulo, um certo parlamentar chamado de “Mamãe Falei”. Eleito deputado estadual como líder do MBL, em nome de Deus, da família e da propriedade, como os demais, está envolvido agora em um processo de cassação de mandato, após ter usado dinheiro público para fazer turismo sexual com as mulheres vulneráveis da guerra da Ucrânia. “Elas são fáceis por que são pobres”. Gravou ele de lá.

Agora o que têm em comum, Flodelis, Jairinho, Gabriel, Daniel e o tal Mamãe?

Eles, seguidores do bolsonarismo raiz, foram naturalizados por uma horda política que não respeita direitos dos semelhantes, cidadania, nem a vida. É uma gente tóxica que mata até crianças, estupra e ainda se diz de Deus e de família.

E em nome de uma cultura política coletiva e retrógada há quem os aplauda seja pelo amém ou pela aleluia.

Depois de tudo isso, um vizinho gritou: – Mas eles não são ladrões!

A manifestação revelou mais um deprimente caráter seguidor.

Assim, a resposta é  simples: o silêncio.