8 de março de 2021Informação, independência e credibilidade
Blog

O STF matou a serpente no ninho

A prisão do palhaç… quer dizer, do deputado federal carioca Daniel Silveira, não só foi legal, como foi pedagógica.

Liberdade de expressão e imunidade parlamentar não dão a ninguém o direito de fazer incitação ao crime.

Aliás, o lindão defensor do AI-5 está fazendo uso de todos os instrumentos que a democracia oferece para que ele se defenda.

A coisa, porém, está feia para o brutamontes que se elegeu por causa do mesmo bocão que o meteu numa fria.

Se fosse inteligente, faria críticas embasadas e não ameaças grosseiras aos gloriosos ministros do STF.

Mas essa gente que saiu das trevas é assim: violenta, arrogante, prepotente, dona da razão e enlameada num binarismo danoso a qualquer tipo de diálogo e convivência. A peste chamou a policial que estava na recepção do IML de “petista” só por ter lembrado a ele sobre o uso da máscara no recinto.

O PSL, pelo qual se elegeu, já quer sua expulsão. A Câmara dos Deputados reativou o Conselho de Ética para analisar o caso e me parece que vem cassação por aí.

Espero que os nobres parlamentares não esperem o caso esfriar para assegurar a mesma impunidade dada ao Senador do dinheiro na cueca e à dona Flordelis.

Todo esse pesadelo que vivemos hoje poderia ter sido evitado se lá atrás, na votação do impeachment de Dilma Rousseff, se aquele deputado do baixo clero que fez apologia a um torturador tivesse sido alvo das devidas providências.

Parabéns aos 11 ministros do STF por terem tirado esse subproduto do bolsonarismo de circulação. Essas serpentes venenosas a gente não deixa nem o ovo chocar.

E que os direitos políticos de Daniel Silveira sejam cassados junto do seu mandato.

Porque tem muito imbecil amargurado que desconta suas frustrações da vida nas urnas e pode reeleger um traste desses.

Bolsonaro está aí e não me deixa mentir.