28 de novembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Política

Oposição e até aliados pedem que Renan seja mais moderado na CPI

Aliados do senador consideram que falas mais fortes e contra diversos adversários podem resultar no rompimento de uma aliança

Relator da CPI da Covid, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) tem recebidos pedidos de moderação em suas falas. E não só da oposição. Até mesmo aliados sugerem que ele deve baixar o tom nas críticas ao governo Jair Bolsonaro, para reservar a imagem da CPI e afastar a pecha de oposição.

Enquanto apoiadores do presidente avaliam que o senador exagerou nas falas iniciais no colegiado, pessoas próximas a Renan elogiaram o discurso com recados duros ao Planalto, mas pediram parcimônia a partir de agora.

Além de provocar reação do Planalto e haver risco de tirar credibilidade da comissão, aliados do senador também consideram que falas mais fortes e contra diversos adversários podem resultar no rompimento de uma aliança que contribuiu para tirar do governo o comando e a relatoria da CPI da Covid.

Logo após assumir o posto, o senador de Alagoas fez ataques ao negacionismo durante a pandemia e a defesa de que culpados existem e devem ser punidos “emblematicamente”.

Agora, a recomendação de aliados a Renan é a de que se evite ataques a possíveis investigados antes de as apurações avançarem. A sugestão é para ele não usar sua posição em defesa própria diante de processos a que responde na Justiça – sobrou até para Operação Lava Jato em um dos pronunciamentos do senador.