4 de dezembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Blog

Orçamento secreto é uma botija de R$ 18 bi nas mãos de Lira e Nogueira

Líderes do Centrão controlam juntos com emendas do relator geral, um orçamento superior a R$ 33 bilhões

Arthur Lira e Ciro Nogueira no controle geral da “botija” de R$ 18 bilhões

O controle do Centrão no Orçamento da União, via emendas parlamentares no Congresso, soma no todo a cifra de R$ 33,8 bilhões.

Dentro dessa mina estão os recursos das emendas distribuídas via relator geral RP9, um mecanismo criado pelo grupo politico, que foi batizado de “Orçamento Secreto”.

Pois bem, esse orçamento RP9, para muitos uma botija reluzente, é superior a R$ 18 bilhões. Só que o detalhe aí é quem tem a chave ou o código do “abre-te sésamo”.

Só mesmo os dois principais líderes do Centrão. O presidente do PP, Ciro Nogueira, hoje Ministro do Gabinete Civil, e o Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL).

A botija recheada deu super poderes aos líderes do Centrão e seu conteúdo tem servido para impulsionar candidaturas de aliados do governo em 2022.

O fato gerou reação de blocos contrários ao orçamento secreto, que foram ao Supremo Tribunal Federal (STF) questionar a legalidade da botija. Para os líderes da oposição, trata-se  de uma operação que mistura a inconstitucionalidade com corrupção.

Está nas mãos da ministra Rosa Weber a ação que pede o fim das emendas parlamentares RP9. Além do STF, o Tribunal de Contas da União também investiga as operações do orçamento secreto.

Portanto é a corte quem vai dizer se é ilegal, imoral ou só engorda.