20 de outubro de 2021Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Parceria permite criação de Complexo de Proteção para Mulheres em Alagoas

Semudh e Seris visam o fortalecimento de programas do Governo de Alagoas dentro da temática da defesa da população feminina e da ressocialização social

O tema do encontro desta terça (11) foi o Complexo que reunirá serviços do CEAM, Patrulha Maria da Penha e futura Casa de Passagem. Foto: Joanna de Ângelis

A Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos – Semudh e a Secretaria de Estado da Ressocialização e Inclusão Social – Seris iniciaram as tratativas de implantação do Complexo de Proteção das Mulheres Alagoanas.

A iniciativa deve ampliar a proteção aos direitos das mulheres vítimas de violência, englobando a Patrulha Maria da Penha, o Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CEAM) e a Casa de Passagem de Maceió.

Em reunião realizada nesta terça-feira (11), a secretária da Semudh, Maria Silva, junto com os superintendentes de Políticas para a Mulher e de Políticas para os Direitos Humanos e a Igualdade Racial, Dilma Pinheiro e Mirabel Alves, definiu os primeiros passos do planejamento junto ao secretário Marcos Sérgio, da Seris.

O custeio da reforma e ampliação das instituições já existentes, como o CEAM, ficarão sob a responsabilidade da Seris, enquanto a Semudh fornecerá a mobília e os equipamentos necessários para garantir o atendimento e acolhimento ao público.

“Estamos trabalhando juntos para garantir que o projeto saia do papel o quanto antes e que possamos celebrar mais essa grande conquista em prol da mulher alagoana”. Maria Silva, secretária da Semudh.

A construção do Complexo também utilizará mão de obra carcerária, viabilizada por meio da Seris. Segundo o secretário Marcos Sérgio, a parceria entre as secretarias fortalece, ao mesmo tempo, todo o Governo de Alagoas.

“É um projeto importantíssimo que agrega valores para a sociedade ao propiciar para mulheres alagoanas, símbolos de vida, a proteção e a defesa da sua dignidade, como todas merecem”. Marcos Sérgio, secretário da Seris.