26 de outubro de 2020Informação, independência e credibilidade
Justiça

Patrulha Maria da Penha em Arapiraca já acompanha 100 casos

Patrulha tem sede em uma sala dentro do próprio Juizado da Mulher de Arapiraca, que determina as medidas protetivas

Militares da Patrulha Maria da Penha durante ação em Arapiraca. Foto: Caio Loureiro.

O início das atividades da Patrulha Maria da Penha em Arapiraca completa um mês nesta quinta-feira (1º). Por conta da demanda reprimida que havia na cidade, os militares já receberam, só neste período, 100 medidas protetivas de mulheres vítimas de violência doméstica para serem incluídas no rol de assistidas.

Para marcar a data, a Patrulha faz uma ação de conscientização na Praça Marques da Silva, no Centro da cidade, a partir das 10h desta quinta-feira.

O presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas, Tutmés Airan, adotou como prioridade em sua gestão o combate a esse tipo de violência. “Os números de Arapiraca dizem tudo. Trata-se de um combate inadiável, absolutamente urgente”, afirma o desembargador.

A Patrulha tem sede em uma sala dentro do próprio Juizado da Mulher de Arapiraca, comandado pelo juiz Alexandre Machado, que determina as medidas protetivas cujo cumprimento é garantido pelos militares.

A Coordenadoria da Mulher do Tribunal de Justiça, com auxílio da Diretoria de Comunicação (Dicom), apoia a ação disponibilizando uma faixa e algumas ventarolas nas quais há o “violentômetro”, representação gráfica do grau de periculosidade das diversas formas de violência doméstica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.