28 de novembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Política

Pazuello diz que está com suspeita de Covid e que não pode comparecer na CPI

Ex-ministro da Saúde, flagrado sem máscara em shopping de Manaus na semana passada, apelou para o atestado para escapar da Comissão

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, informou na manhã desta terça (4) à CPI da Covid que não deve comparecer presencialmente ao seu depoimento, marcado para amanhã (5).

O vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (REDE-AP), disse ao jornal que Pazuello alegou que teve contato com pessoas com suspeita de Covid e, por isso, não pode ir ao Senado. A notícia foi alvo de ironia da senadora Eliziane Gama, suplente na CPI:

“Pazuello vai sem máscara no shopping, mas não pode vir na CPI”. Senadora Eliziane Gama.

Na semana passada, o ex-ministro foi flagrado passeando em um shopping em Manaus (AM) sem máscara. Ele alegou, por meio de nota que compareceu ao local para comprar o equipamento.

A pessoa que o fotografou o questionou sobre a ausência do equipamento de proteção, e ele teria respondido: “Pois É. Tem que comprar, né? Sabe onde tem para vender”?

Leia mais: Mandetta e Teich depõem na CPI sobre ações e desmandos do governo nesta terça

O presidente da comissão, Omar Aziz, sugeriu que como Pazuello deve se ausentar, a CPI deveria ampliar o espaço para Luis Henrique Mandetta nesta terça, que estava marcada para começar às 10h, mas ainda não teve início por ações da tropa de choque do governo. A ideia seria remarcar o depoimento de Nelson Teich de hoje para amanhã.

Treinamento

Curiosamente, o ex-ministro da Saúde, participou neste final de semana de uma reunião reservada dentro do Palácio do Planalto com assessores do governo federal.

Segundo o jornal O Globo, o encontro aconteceu fora da agenda pública e tinha como objetivo treinar o militar para participar na próxima quarta-feira da comissão parlamentar de inquérito.

Essa preparação faz parte de uma estratégia do governo para defender suas ações na pandemia e blindar o presidente Jair Bolsonaro. O Planalto se preocupa com o então desempenho do ex-ministro da Saúde na CPI.

O preparo focava maior precisão nas resposta e um ensinamento para que Pazuello evite o embate e não se atrapalhe diante da pressão de parlamentares experientes.

O general também recebeu vasto material a ser utilizado para defender a sua gestão na crise da pandemia e provar que não foi omisso.