22 de maio de 2022Informação, independência e credibilidade
Blog

Petroleiros dizem que Bolsonaro é o único responsável pelo aumento dos combustíveis

Federação diz que não há lei que obrigue os aumentos, mas uma política de preços que pode ser mudada pelo presidente.

Petroleiros dizem que Bolsonaro debocha dos brasileiros e mente sobre preços dos combustíveis

A Política de Preços de Paridade de Importação (PPI) da Petrobras, que garante os reajustes de combustíveis rotineiros a cada aumento do dólar, não é uma lei, segundo a Federação dos Petroleiros. E em não sendo a responsabilidade pelos aumentos da gasolina, diesel, gás e etanol é do governo.

Foi o que disse em nota a Federação, com todas as letras: “O presidente Jair Bolsonaro debocha do povo brasileiro ao esconder que o único responsável pelos aumentos absurdos nos preços dos combustíveis é ele mesmo”.

A entidade dos petroleiros diz inclusive que “a equivocada política de preço de paridade de importação é obra nefasta do Executivo”.

Se não é fixada por lei, o presidente da República pode intervir quando quiser nessa política de preços. Mas, Bolsonaro tenta passar a ideia de que não tem nada com isso.

A PPI foi criada em outubro de 2016 por Michel Temer, após o golpe político que derrubou Dilma Rousseff da presidência. Ele criou e Bolsonaro manteve a mesma política que poderia ser mudada com uma simples canetada.

Como não o fez, para não desagradar os investidores que estão ganhando bilhões de dólares com os aumentos dos combistíveis, o País então sofre as consequências cruéis de uma inflação galopante, que é sentida diretamente na hora da feira e na mesa de cada brasileiro, notadamente dos assalariados que podem menos.

Em 12 meses, o Diesel subiu 49%. Os petroleiros dizem que a Petrobras não é forçada a utilizar a PPI. E assim sendo, Bolsonaro pode acabar com ela quando quiser.

Ou seja, quando diz o contrário e alega que existe uma lei, ele apenas mente.

 

One Comment

Comments are closed.