14 de julho de 2024Informação, independência e credibilidade
Policia

PF diz que Bolsonaro usou avião presidencial para vender as joias nos EUA

Joias presenteadas ao Estado foram vendidas na Flórida, Pensilvânia e Nova Iorque

 

O avião presidencial foi utilizado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) para traficar as esculturas e joias sauditas que foram vendidas  nos Estados Unidos. As joias foram presenteadas ao estado brasileiro pelos árabes que compraram do Brasil uma refinaria de petróleo, muito abaixo do preço.

De acordo com os relatórios da Polícia Federal (PF), que foram retirados do sigilo nesta segunda-feira (8/7) por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), Bolsonaro se apropriou indevidamente do patrimônio da União e apurou com o tráfico mais de R$ 6,8 milhões.

A investigação aponta que o envio e tentativa de venda das peças foi organizado por Mauro Cesar Cid, Osmar Crivelatti e Marcelo Camara. Já a execução das vendas foi realizada pelo pai de Cid, o general da reserva Mauro Cesar Lourena Cid, que mora em Miami, na Florida (EUA).

“Os elementos colhidos evidenciaram que as esculturas foram evadidas do Brasil em uma mala transportada no avião presidencial, no dia 30 de dezembro de 2022”, diz trecho de relatório da PF sobre a tentativa de venda das esculturas.

Os presentes foram recebidos durante o Seminário Empresarial da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, que ocorreu em 16 de novembro de 2021 em Manama, no Barhein. Lá estavam Bolsonaro e uma comitiva formada por assesores.

Anteriormente, também foram enviados aos EUA utilizando avião presidencial o “kit ouro branco”, em junho de 2022, e o de “ouro rose”, em dezembro do mesmo ano. O primeiro refere-se ao conjunto de joias com anel, abotoaduras, rosário islâmico e um relógio da marca Rolex, de ouro branco, entregue a Bolsonaro durante visita oficial à Arábia Saudita, em outubro de 2019. Já o segundo é o conjunto de itens masculinos da marca Chopard que continha uma caneta, um anel, um par de abotoaduras, um rosário árabe e um relógio, que foram recebidos pelo então ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, durante viagem a Arábia Saudita em outubro de 2021.

As joias foram comercializadas na Flórida, Pensilvânia e Nova Iorque.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.