22 de maio de 2022Informação, independência e credibilidade
Economia

PIB cresce 4,6% em 2021 após desabar em 2020

Avanço recuperou as perdas de 2020, quando a economia brasileira encolheu 3,9% devido à pandemia

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) informou hoje (4) que o PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil fechou 2021 em alta de 4,6%, totalizando R$ 8,7 trilhões, informou nesta sexta-feira (4).

Esse avanço recuperou as perdas de 2020, quando a economia brasileira encolheu 3,9% devido à pandemia da covid-19. O mercado financeiro esperava um crescimento de 4,5%, passada a fase mais intensa da pandemia.

O Banco Central projetava alta de 4,4% do PIB em 2021. Mais otimista, o Ministério da Economia trabalhava com um percentual de 5,1%.

De acordo com o IBGE, o crescimento da economia foi puxado pelas altas nos serviços (4,7%) e na indústria (4,5%), que juntos representam 90% do PIB do país. Por outro lado, a agropecuária recuou 0,2% em 2021, em decorrência da estiagem prolongada e de geadas.

No quarto trimestre do ano passado, o PIB cresceu 0,5% na comparação com o terceiro trimestre. Em relação ao quarto trimestre de 2020, o PIB avançou 1,6% no último trimestre de 2021, quarto resultado positivo consecutivo, após quatro taxas negativas nesta comparação.

2022

Economistas do mercado financeiro já projetavam crescimento muito menor do PIB em 2022, de apenas 0,3%. O percentual consta no Boletim Focus do Banco Central, que traz uma compilação das estimativas de instituições do mercado.

O Banco Central, por sua vez, vinha projetando crescimento de 1% em 2022. O Ministério da Economia trabalhava com um percentual de 2,1%.