26 de outubro de 2020Informação, independência e credibilidade
Brasil

Pix chega e ameaça 20% das transferências dos grandes bancos

Aplicativo vem sendo desenvolvido pelo Banco Central desde 1990

Com o pix, o consumidor recebe e paga pelo aparelho celular

O brasileiro resolveu descobrir o que é o Pix. Em menos de uma semana, segundo os dados do Banco Central, quase 25 milhões de pessoas no País foram cadastrados nesse sistema de pagamentos instantâneos.

O pix garante ao consumidor a possibilidade de fazer pagamentos instantâneos, de forma simples e barata.

O número de pessoas que já se cadastraram no sistema é considerado surpreendente e vai mexer diretamente com o mercado financeiro, considerando que ele pode deve abarcar em torno de 20% do volume de transferências bancárias, que, hoje, rende uma expressiva receita para grandes bancos.

O pix é considerado pelo mercado como uma grande evolução. A formatação do sistema foi iniciada nos anos 90 pela Procenge, empresa contratada pelo Banco Central para desenvolver um sistema de transferência que acabasse com a insegurança dos cheques sem fundos e pré-datados.

Os dados do Banco Central revelam que apesar de boa parte dos clientes bancários poder fazer algumas transferências gratuitas por mês, as transações custam cerca de R$ 15 a R$ 20 para muita gente, podendo chegar a R$ 300 em algumas situações e instituições específicas. Por isso, no sistema financeiro como um todo, cada transação como essa gera uma tarifa média de R$ 11 a R$ 12. É um valor expressivo, sobretudo porque os brasileiros realizam uma média de 157,6 milhões de transferências bancárias por mês, segundo dados de abril da Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

Com isso, a previsão é de que ao ocupar parte desse mercado de transferências o Pix poderá corroer até 8% das receitas bancárias do Brasil.

O que é o pix?

O Pix, sistema de pagamento instantâneo desenvolvido pelo Banco Central, está previsto para estrear em novembro. Trata-se de um novo meio de pagamento instantâneo que vai ser uma nova opção ao lado de TED, DOC e cartões para pessoas e empresas fazerem transferências de valores, realizarem ou receberem pagamentos. Com o Pix, as pessoas e empresas poderão fazer essas transações em menos de 10 segundos, usando apenas aplicativos de celular.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.