20 de janeiro de 2021Informação, independência e credibilidade
Alagoas

População entre 20 e 49 anos já soma quase metade dos casos de Covid-19 em Alagoas

Especialistas reforçam que ninguém está imune ao contágio pela doença, que já apresenta elevado número de infecção entre os mais jovens

Doença também é risco para população mais jovem, que precisa também se prevenir. Foto: Agência Alagoas

A Covid-19 é uma doença democrática. Apesar da prevalência em idosos, ninguém está imune ao contágio. Por aqui, as estatísticas já comprovam.

De acordo com o último boletim epidemiológico, emitido na quarta-feira (29) pelo Centro de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde (CIEVS/AL), vinculado à Secretaria de Estado de Saúde (Sesau), Alagoas chegou a 957 casos testados positivos para o novo coronavírus.

Ao analisar a contaminação por faixa etária, a incidência de transmissão no estado apresenta um dado surpreendente. A população entre 20 e 49 anos já soma mais da metade das pessoas contaminadas. Neste intervalo, há 594 indivíduos infectados e dez óbitos confirmados.

“Há uma crença, equivocada, de que os jovens saudáveis não morrem com a Covid-19, só os idosos. Isso não é verdade! Apesar de muito menor nas faixas etárias abaixo de 60 anos, há uma mortalidade de até 1%”. Roberto Lúcio, cardiologista especialista em terapia intensiva, com experiência de 22 anos em UTI.

O fato é atestado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que no início do mês disparou o alerta: aumenta número de casos graves de coronavírus entre pessoas jovens e sem doenças preexistentes.

“Todos somos de risco. Pessoas jovens estão morrendo também. Ninguém está seguro quanto à ocorrência de complicações, mesmo os jovens, como se pensava”. Artur Gomes Neto, pneumologista.

Outro fato relevante é que Alagoas, assim como o Brasil, apresenta uma população jovem bem mais numerosa do que países europeus, por exemplo.

Segundo dados do IBGE, até agosto do ano passado, o país possuía 93% de habitantes com idade abaixo dos 60 anos. E o pior: boa parte deles vivendo em condições sociais desfavoráveis e com um alto índice de obesos – um dos fatores de risco da patologia, independentemente da idade.

“Acho que a juventude tem, naturalmente, uma sensação de imortalidade. Eles se recusam a pensar na finitude de nossa condição humana, isso os leva a uma exposição maior a situações de risco, em todos os sentidos. Além disso, há os danos colaterais dessa atitude. Eles podem adquirir a doença viral, ter nenhum ou poucos sintomas, além de se tornarem os disseminadores de vírus para outros jovens – e, mais grave, para os grupos de maior risco: outros jovens que sofrem de alguma condição que diminui a imunidade (transplantados, em quimioterapia, portadores de diabetes, cardiopatia, obesidade, doenças autoimunes etc.) e os idosos que convivem com eles, pais, tios e avós!”. Roberto Lúcio

Números de casos confirmados de Covid-19 em Alagoas até 29 de abril

  • Abaixo de 10 anos: 15 casos
  • 10-19 anos: 21 casos
  • 20-29 anos: 103 casos
  • 30-39 anos: 259 casos (faixas com maior número infectados)
  • 40-49 anos: 232 casos
  • 50-59 anos: 159 casos
  • 60-69 anos: 86 casos
  • Acima de 70 anos: 82 casos

Fonte: Centro de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde (CIEVS/AL)