27 de novembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Esportes

Presidente do CSA afirma: ‘Estamos melhores que Corinthians, Vasco, Fluminense e Botafogo’

Argumento de Rafael Tenório é financeiro: Azulão não possui dívidas e jogará a Série B novamente brigando pelo acesso

Analisando de maneira retrospectiva, especialmente após o rebaixamento para a Série B, Rafael Tenório, presidente do CSA, disse para a ESPN Brasil que começaria o Campeonato Brasileiro de 2019 de maneira completamente diferente.

“Cometemos erros na comissão técnica e na montagem do elenco. Contratamos muitos jogadores velhos, e faltou termos um técnico que conhecesse melhor a Série A”. Rafael Tenório, presidente do CSA.

Entretanto, sua resposta não foi a padrão e ele resolveu ir além: apesar de ter sido rebaixado, Tenório acredita que o CSA vive hoje uma situação melhor que a de clubes grandes da Série A.

“Caímos, mas nossa situação é melhor que de Corinthians, Vasco da Gama, Fluminense e Botafogo, por exemplo. Que a do Cruzeiro também”. Rafael Tenório.

Na Série B, todos os clubes recebem os mesmos R$ 6 milhões pelos direitos de TV. Isso representa uma queda de R$ 32 milhões, quando comparação ao que o CSA recebeu pela participação na Série A em 2019. Mas ele atenta para um importante ponto financeiro: a quantidade de dívidas:

“Nossa dívida é zero. Não temos passivo trabalhista, verbas antecipadas e as finanças estão estruturada. Além disso, sabemos fazer muto com pouco recurso, estamos habituados. Somos um clube enxuto. Um investidor que chegar ao CSA vai encontrar um clube pronto para receber investimento. Tem clubes desses tradicionais devendo R$ 1 bilhão (caso do Botafogo)”. Rafael Tenório.

Desde o começo deste ano, o CSA conversa com dois grupos de investidores, um norte-americano e outro chinês. O Azulão trabalha com a perspectiva de receber um aporte de até R$ 160 milhões (US$ 40 mi).

Tendo isso em mente, Tenório acredita que voltar para a Série de elite seria algo natural, enquanto que o rebaixamento será usado como aprendizado. E em 2021, tudo seria diferente: “Série A não é um bicho de 7 cabeças”. Rafael Tenório.

Decepções

Rafael Tenório falou ainda de sua maior decepção na temporada: o técnico Argel, que trocou o CSA pelo Ceará a menos de três rodadas para o fim do Brasileiro.

“Deixou a aeronave em pleno voo. Armero, Manga Escobar, Madson Robinho (do Fluminense), Maranhão, Benitez…foram muitos jogadores que decepcionaram”. Rafael Tenório.

E para evitar erros na formação do elenco para 2020, Tenório contratou o técnico Mauricio Barbieri (ex-Flamengo) e o analista de desempenho Douglas Sartor, ex-Criciúma.