25 de janeiro de 2021Informação, independência e credibilidade
Política

Com enfermeiros e imprensa já agredidos, quais serão os próximos nesta pandemia?

Não há como defender agressões aos profissionais de saúde e da imprensa durante protestos em uma pandemia

Com momentos de insensatez, insanidade e agressividade, o Brasil viveu mais um péssimo final de semana. Não fosse o suficiente a pandemia que já levou mais de 7 mil pessoas em todo o país, a crise política se intensifica. E escalona de maneira assemelhante à gravidade do covid-19.

Com uma suja campanha de desinformação, já há quem faça acreditar que as mortes são inventadas. Que caixões vazios estão sendo enterrados e que governadores e prefeitos fecharam o comércio, e mentem sobre os números de mortos, para afetar diretamente o presidente Jair Bolsonaro. Mesmo com o balanço sendo divulgado pelo próprio Ministério da Saúde.

Entrar no mérito da cuestão é irrelevante aqui: assim como não dá pra usar da razão com quem acha que a Terra é plana e que vacinas são perigosas, não dá nem pra discutir com quem acha que a pandemia é uma farsa, histeria, algo que está indo embora.

O problema é saber quais serão os próximo alvo dos ataques. E usando apenas do empirismo, dá pra notar nas claras evidências de que nada é sagrado. Um profissionais de saúde, que silenciosamente protesta por melhores condições e EPIs? Alvo.

A imprensa, também essencial, apesar de constantemente ser chamada de mentirosa e antidemocrática, mas que segue fazendo seu trabalho ao emitir o que está acontecendo, trabalhando durante um protesto? Alvo.

Estes são casos concretos. E no tanto de ‘morde e assopra’, achar que um ‘cão que ladra, não morde’ vai fazer com que, de uma hora para outra, se revele uma fera e…. Surpresa, leopardos vão comer a cara até de quem se achava seguro.

Num momento preocupante de todos contra todos, chega a ser no mínimo ridículo o que está acontecendo. Após o divórcio como presidente, Moro está sendo chamando de comunista. Claro, apoiadores do ex-juiz da Lava Jato agora chamam os bolsonaristas de comunistas. É a caça às bruxas do Macarthismo tudo de novo. E com toques brasileiros: claro, no meio disso tudo, a Culpa é do PT.

Infelizmente, o que temos aqui é um perigo real e imediato para todos que pensem contrário a quem está no poder. O pensamento contraditório se torna inimigo, algo completamente não democrático.

Mesmo com uma pandemia que seguirá matando muita gente, afinal, houve uma completa sabotagem das recomendações contra o vírus (e que já deram certo em diversos países, como Paraguai, Nova Zelândia e Dinamarca), o mais importante acabou sendo a economia. Até trabalhadores ajoelhados são usados em protestos para que seus chefes reabram as lojas.

Fora que celebridades milionárias estão irritadas com um número ‘pequeno’ de mortes frustrando seus negócios. E isso tudo alimentando por uma campanha de desinformação, que deferia ser investigada pela Polícia Federal, mas que segue atuante e entrando de verdade na cabeça de pessoas.

No preocupante desfecho deste final de semana, milhares de pessoas se reuniram em Brasília, em frente ao Palácio da Esplanada, residência oficial do presidente. Que foi de perto, vê-los. Com a filha do lado. Bandeiras do Brasil e, por algum motivo, de Israel e Estados Unidos sendo agitadas.

Lá, por um momento, nada se tornou mais importante que o presidente. Que chamá-lo de mito. E bradar contra os inimigos da população.

Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, e que tem na gaveta mais de 30 processos de impeachment contra Bolsonaro? Alvo.

Governadores e prefeitos, que estão acabando com a economia de pais de família e mentem sobre o vírus? Alvo.

Moro, um judas traidor, que nesse tempo todo não fora ministro, mas sim um espião infiltrado no governo? Alvo.

STF, que deus aos governadores poderes durante esta pandemia e impediu a posse do amigo dos filhos do presidente na PF? Alvo.

Você, que resolveu ler esse texto todo e acabou concordando com alguns trechos? Alvo.

A democracia, que tem um presidente eleito afirmando que as Forças Armadas estão ao lado de quem quer fechar o Congresso e STF?

Alvo.

E ainda temos o covid-19 no meio disso tudo…