19 de janeiro de 2022Informação, independência e credibilidade
Brasil

Procurador do ‘miserê’ é alvo de 22 representações no MP de Minas

Ele reclamou do salário de R$ 24 mil e depois tirou licença do trabalho

A Ouvidoria do Ministério Público de Minas Gerais já recebeu mais de 22 representações contra o procurador de Justiça Leonardo Azeredo dos Santos, que ficou famoso por classificar o salário da categoria de “miserê”.
 As representações serão encaminhadas à Corregedoria Geral do Ministério Público, que é o órgão encarregado de apurar eventuais ou possíveis ilegalidades ou desvios de conduta por parte dos membros do MP.
Caso seja aberto algum procedimento, será acompanhado também pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).
Desde que as declarações feitas pelo procurador durante reunião da câmara de procuradores de Justiça, no último dia 12 de agosto, foram divulgadas, o procurador não foi visto na sede do Ministério Público.
A informação da instituição é que ele entrou de licença no mesmo dia.
Durante a reunião em que reclamou do salário e de ter que reduzir o “estilo de vida”, o procurador afirmou fazer uso de remédios controlados e antidepressivos para “aguentar a situação atual”.
A reclamação de Leonardo Azeredo foi feita durante sessão para discutir o orçamento do MP para 2020. Isso porque os procuradores foram informados que a categoria poderia ficar sem reajuste no vencimento no ano que vem, caso a Assembleia Legislativa aprove os projetos de lei que tratam do ajuste fiscal em Minas Gerais.