29 de novembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Política

Protestantes jogam esterco em prefeitura de cidade italiana que homenageará Bolsonaro

Anguillara Veneta, que concederá título de cidadão honorário ao presidente, é considerada a “cidade da paz e dos direitos humano”

Na Itália para participar de Reunião do G20, o presidente Jair Bolsonaro será recebido na segunda-feira (1º) em Anguillara Veneta, cidade no norte da Itália onde seu bisavô nasceu, para receber o titulo de cidadão honorário da cidade, oferecido pela prefeita Alessandra Buoso, ligada ao partido de ultradireita Liga Norte.

Mas o evento em Anguillara Veneta, que detém desde 1993 o título de “cidade da paz e dos direitos humano”, não deve ser um mar de rosas. Muito pelo contrário.

Protesto atinge com esterco e tinta sede da prefeitura da cidade de Anguillara Veneta, na Itália – Rise Up 4 Climate Justice

Ainda faltam alguns dias para o evento, mas já nesta sexta (29), manifestantes ligados ao grupo ambientalista Rise Up 4 Climate Justice jogaram esterco prédio da prefeitura da cidade.

A fachada do edifício também foi pichada com a frase “Fora Bolsonaro” e manchada com tintas coloridas. De acordo com o grupo, “o presidente representa o modelo capitalista, predatório, destrutivo e colonialista contra o qual lutamos”.

Leia mais: Isolado, Bolsonaro desembarca na Itália como uma pária na Cúpula do G20

Floriana Rizzetto, presidente da sessão de Padova da ANPI (Associação Nacional dos Partisans da Itália), que também lidera as manifestações contra o brasileiro, afirmou que orças progressistas se uniram, inclusive, com a igreja. Tanto que o bispo de Padova, Claudio Cipolla, não o receberá, assim como os padres da igreja de Santo Antônio.

A ativista afirmou ainda que a justificativa de Buoso, prefeita de Anguillara Veneta, para homenagear o brasileiro, de que a honraria se refere à imigração italiana no Brasil, é mentirosa. A cidade destinou 9 mil euros (R$ 59 mil) para receber o presidente e sua comitiva.

À agência de notícias italiana Ansa Buoso afirmou ter pensado “nas pessoas que migraram para o Brasil e construíram uma vida até chegar à Presidência, levando o nome de Anguillara Veneta para o mundo.

“O protesto está marcado para acontecer na praça Matteotti, um político socialista italiano assassinado por fascistas em 1924, o que ganha significado mais importante se pensarmos no que representa Bolsonaro para o mundo”. Floriana Rizzetto.

A proposta para conceder o título de cidadão honorário ao presidente brasileiro foi votada com urgência, na última segunda-feira (25), e a população só soube do processo graças a Vanessa Camani, vice-presidente do Partido Democratico na região, que publicou um post em suas redes sociais.

“Bolsonaro atrasou o início da campanha da vacinação [contra o coronavírus] por meses, promovendo tratamentos alternativos com eficácia não testada, como a hidroxicloroquina, e em mais de uma ocasião minimizou o perigo do vírus que causou estrago especialmente entre a população indigena”. Floriana Rizzetto.

Na Câmara local, a proposta de homenagem recebeu nove votos a favor, três contra e uma abstenção. Uma petição online com mais de 2.600 assinaturas reivindicava que a honraria não fosse concedida.

Foto: José Dias