22 de maio de 2022Informação, independência e credibilidade
Política

Queiroga diz em Alagoas que pandemia se tornará endemia ao final do semestre

Ministro disse ainda que o Ministério da Saúde analisa a necessidade de aplicação da 4ª dose da vacina.

Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), entrega 600 moradias a famílias de baixa renda, na cidade de Pilar, em Alagoas

Durante a entrega de residências no município de Pilar, hoje (4), pelo programa Casa Verde Amarela, o ministro da Saúde Marcelo Queiroga afirmou que a pandemia da Covid-19 vai se tornar uma endemia no final do semestre.

A referência do titular da Saúde são alguns países da Europa, que após sofrerem com essa onda da ômicron, passam por uma redução de números de casos e mortes diárias.

Leia mais: Queiroga mantém viva mentira do “cloroquina sim, vacina não” com demora em negar norma técnica

E ao lado de Arthur Lira num município alagoano, Queiroga adotou mais uma vez seu lado bolsonarista ao lembrar cutucar os governadores da região Nordeste. Um deles, Renan Filho, governador de Alagoas:

“Todas as 430 milhões de doses contra a Covid-19 foram adquiridas e distribuídas pelo Governo Federal. Tem um consórcio de governadores que falou que iria distribuir vacinas. Cadê essas vacinas”? Marcelo Queiroga.

A referência foi feita ao caso da vacina russa Sputinik V, que iria ser comprada pelo Consórcio Nordeste, mas o composto não fora aprovado pela Anvisa.

Leia mais: Consórcio Nordeste recomenda cancelamento dos feriados de Carnaval e proibição de aglomerações

“O Brasil já tem a sua população fortemente vacinada, com mais de 25% tendo recebido a dose de reforço. Essa é a nossa segurança para enfrentar a doença e as possíveis variantes desse vírus. Hoje assistimos a um aumento do número de casos, mas não é só no Brasil, é no mundo inteiro. Porém, o número de óbitos não tem aumentado na mesma proporção”. Marcelo Queiroga.

Queiroga, então, afirmou que as 430 milhões de doses foram compradas pelo Governo Federal – que, vale lembrar, é comandado por um presidente que ataca vacinas, diz não ter se vacinado e até hoje faz pouco caso da vacinação e outras medidas de contenção ao vírus.

Leia mais: Próxima morte a ser comemorada é a do bolsonarismo

Apesar de seu presidente, ele ainda disse que um dos pontos que têm sido analisados pelo Ministério da Saúde é a necessidade de aplicação da 4ª dose da vacina.