23 de outubro de 2020Informação, independência e credibilidade
Política

Queria cesária: Damares critica aborto da menina de 10 anos estuprada pelo tio

Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos foi entrevistada (e confrontada) por Pedro Bial no Conversa com Bial

No programa Conversa com Bial, nesta quinta (17), Damares Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, falou, pela primeira vez, sobre a menina de 10 anos do Espírito Santo que engravidou do tio, após ser estuprada pelo mesmo desde os seis anos de idade.

E diante das suspeitas de envolvimento com o grupo de militantes anti aborto que tentou impedir a interrupção da gestação, ela foi além e criticou o procedimento que salvou a menina, de apenas 10 anos e que apresentava uma gravidez de risco.

Segundo a ministra Mulher, Família e Direitos Humanos, a menina, de 10 anos que era estuprada pelo tio desde que tinha 6, deveria ter passado por uma cesária:

“Os médicos do Espírito Santo não queriam fazer o aborto, eles estavam dispostos a fazer uma antecipação de parto. Mais duas semanas, não era ir até o 9 mês, Bial, a criança ficar nove meses grávida, conversa com os médicos. Mais duas semanas poderia ter sido feita uma cirurgia cesárea nessa menina, tirar a criança, colocar numa incubadora, se sobreviver, sobreviveu. Se não, teve uma morte digna”. Damares Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos.

O aborto nestes casos é um direito assegurado por lei. Tanto em casos de estupro ou risco à vida da mãe. A criança se encaixava nos dois critérios.

Damares negou ainda que dois de seus assessores que são suspeitos de terem vazado a identidade e a localização da menina, dizendo que botaria a mão no fogo de que não foram eles.

Abuso verbal

O apresentador Pedro Bial perguntou para a ministra se ela deu um “pito” no presidente Jair Bolsonaro, que em sua live semanal fez uma piada de cunho sexual com uma youtuber de 10 anos. Ao vivo, ele fez piada quando a menina disse que começou “muito cedo”. Claro, a menina não entendeu.

Damares disse que não viu a live e portanto não poderia falar sobre o caso. No entanto, filmes polêmicos da Netflix, que ela também não assistiu, sempre tem seus comentários, como o especial de natal do Porta dos Fundos, ou o filme francês Lindinhas, que ela quer banir do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.