28 de maio de 2022Informação, independência e credibilidade
Brasil

Rede propõe federação com o PSOL, mas sem apoio a Lula

Marina Silva e Heloísa Helena defendem o apoio a candidatura de Ciro Gomes

Marina e Heloísa não aceitam apoiar Lula no primeiro turno das eleições deste ano

As negociações entre a Rede e o Psol para formar uma federação, ou seja, atuar como um partido pelos próximos quatro anos, avançam, mas ainda dependem de um entendimento sobre a eleição presidencial.

O partido fundado pela ex-ministra e ex-senadora Marina Silva condiciona a parceria à inclusão de uma cláusula que libere seus filiados a apoiarem o candidato que quiser no primeiro turno.

Na prática, Marina e outras lideranças da legenda, como a ex-senadora Heloisa Helena, querem a garantia de que poderão apoiar outra candidatura que não a do ex-presidente Lula (PT).

Ambas deixaram o PT em clima de guerra e preferem subir no palanque de Ciro Gomes. O Psol, que tem preferência clara pelo petista, avalia uma saída jurídica, dentro da elaboração do estatuto da federação, para fechar a parceria. Mas dentro da sigla nem todos estão confortáveis com a aliança por não enxergarem identificação ideológica entre as duas agremiações.

Participar de uma federação é questão de sobrevivência para a Rede, que precisa atingir determinada votação nas próximas eleições legislativas para escapar da chamada cláusula de barreira, que praticamente acaba com os partidos que não conseguirem alcançar os números exigidos