17 de agosto de 2022Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Renan Filho afirma que Alagoas é o estado que mais reduziu homicídios no Brasil em 2021

Governador citou que trabalho realizado pelas forças de segurança garantiu redução de 50,13% entre 2013 e 2021

Foto: Márcio Ferreira
Foto: Márcio Ferreira

O governador de Alagoas, Renan Filho, apresentou, nesta segunda-feira, dia 10, o balanço estatístico que detalhou como o estado conseguiu reduzir o número de homicídios e outros indicadores na sua gestão.

O estado encerrou o ano de 2021 com 1.135 homicídios, o menor da história. Se compararmos com o ano de 2013, que obteve o maior número de mortes de todos os tempos, com um total de 2.276, constatamos que a violência caiu 50,13%.

Maceió também acompanhou a tendência de queda e encerrou 2021 com 330 homicídios. Em 2013, a capital também registrou o maior número de crimes contra a vida – foram 826, uma redução de 60,05% na comparação entre os dois períodos.

Já em comparação ao ano de 2020, Alagoas teve uma queda de 15,61%. Naquele ano, o total de homicídios foi de 1.345, enquanto que em Maceió foram registrados 420 mortes, com uma redução negativa de 18,52% quando comparado a 2021.

O número de feminicídios também caiu 28,6% em 2021, em comparação ao ano anterior. Alagoas teve 25 casos desta natureza no ano passado, enquanto que em 2020 foram registrados 35 casos.

Apreensões de armas e drogas crescem

Graças à integração entre as Polícias Civil e Militar, aliado ao trabalho de Inteligência, as apreensões de armas e de drogas também tiveram um considerável aumento no ano de 2021.

O número de armas apreendidas subiu 1,9% em comparação a 2020. Foram tiradas de circulação 1.868 armas do estado em 2021, sendo que deste total, 552 foram apreendidas em Maceió. Em 2020, Alagoas teve um total de 1.834 armas apreendidas e Maceió 588.

As operações e demais ações realizadas ao longo do ano conseguiram apreender quatro toneladas de drogas em Alagoas. Somente em Maceió foram apreendidas 2,9 toneladas. Em comparação a 2020, houve um aumento de 56,7% nas apreensões de entorpecentes. Naquele ano foram apreendidas 2,5 toneladas.

Roubos mantêm queda

Outro indicador que manteve queda foram os roubos a instituições financeiras e a transporte coletivo.

Os roubos a transporte coletivo apresentaram uma redução de 30,4% em comparação a 2020. Foram 32 ocorrências em todo o ano de 2021, enquanto que no ano anterior, houve 42 assaltos a ônibus.

Apenas um roubo a instituição financeira foi registrado em 2021. O crime, que já chegou a aterrorizar cidades do interior, devido a violência dos grupos criminosos nas ações, caiu 98% quando comparamos com os dados de 2014. Naquele ano, Alagoas registrou 41 roubos a banco.

O governador Renan Filho atribuiu o desempenho de Alagoas na redução da violência ao trabalho dedicado e competente da Segurança Pública, que não terceiriza responsabilidades no combate ao crime no estado. Ele lembrou, ainda, que Alagoas e Maceió chegaram a ocupar, por dez anos consecutivos, o topo dos rankings da violência no Brasil.

“Reduzimos 15% em relação ao que tinha sido o resultado de 2020 e, para que vocês tenham uma noção, nesse ano que passou, tivemos o registro de 1.135 homicídios no estado inteiro. Em 2014, foram mais de 2.200 homicídios, ou seja, trata-se de uma redução de 50% no quantitativo de mortes, o que significa uma redução muito forte, a mais forte redução de violência entre todos os estados brasileiros da década. Em Maceió, já chegamos a ter 830 homicídios em um ano e tivemos, no ano passado, 330. Ou seja, 500 mortes a menos. É, também, a maior redução da violência entre todas as capitais. Hoje deixamos de ser o mais violento para sermos os que mais reduzem violência no Brasil. Essa é uma marca muito importante, porque nós temos um povo acolhedor, pacato. Então, quanto mais pacíficos formos, mais Alagoas vai caminhar para frente”, ressaltou Renan Filho.