17 de julho de 2024Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Sesau apresenta Plano Emergencial para mutirão de cirurgias e zerar fila de pacientes com câncer

A iniciativa começa em outubro nas Clínicas da Família José Aprígio Vilela e Dr. João Fireman em Maceió

Plano Emergencial foi apresentado nesta sexta-feira (29) à sociedade alagoana e a imprensa. Foto: Olival Santos / Ascom Sesau

Para atender aos pacientes com câncer que aguardam por assistência na fila de espera do Sistema Único de Saúde (SUS), a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) apresentou, nesta sexta-feira (29), o Plano Emergencial de Socorro aos Pacientes com Câncer em Apoio à Prefeitura de Maceió. A iniciativa representa o maior conjunto de ações já feito na história de Alagoas para pacientes com câncer.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, médico Gustavo Pontes de Miranda, o objetivo do plano, que já começa a ser implementado no dia 2 de outubro, nas Clínicas da Família do Benedito Bentes e no Jacintinho, em Maceió, é zerar as filas de espera por cirurgias ocupadas por pacientes com câncer.

Entretanto, os pacientes serão acionados e convocados para realizarem as consultas, o que representa que não devem comparecer a estas unidades sem que a Sesau entre em contato e agenda a data para atendimento. O plano será realizado com metas, com prazo imediato (em até 30 dias), a curto prazo (entre 45 a 90 dias), a médio prazo (entre 90 e 120 dias) e a longo prazo (em até 180 dias).

“Está será a maior ação ao doente com câncer já realizada em Alagoas e que contará com ações a curto, médio e longo prazo. Essas ações estão sendo programadas há dois meses e será realizada a consulta ao paciente, a triagem ambulatorial, todos os exames complementares necessários e todos os tratamentos cirúrgicos. No início, nós tivemos uma reunião com a Defensoria Pública do Estado, com o doutor Carlos Eduardo e, ele nos passou uma lista com média de 300 pacientes, que necessitam de atendimento. Eles serão os primeiros a serem atendidos em várias áreas de atuação da oncologia, como ortopédica, e urológica, cabeça e pescoço. Iremos realizar esses procedimentos, em sua grande maioria, na rede própria e alguns na rede conveniada”.

Durante a reunião, o assessor técnico da Sesau, Fernando Câmara, que representou o secretário executivo de Regulação e Gestão, Igor Monteiro, destacou que O SUS é responsabilidade de todos os entes públicos, portanto é tripartite e, com isso, a União, os Estados e os Municípios têm uma cota de participação, no financiamento e na execução de cada ação que integrada a área de atenção em saúde.

“O governador Paulo Dantas fez desse um assunto prioritário, determinou a atuação imediata da Sesau, que não podia se esquivar dessa missão, mesmo sabendo que se trata de uma competência constitucional imediata dos municípios. Nenhum paciente ficará aguardando e nem sem seu diagnóstico. Reitero que esse é o maior programa de atenção oncológica desenvolvido na história do Estado de Alagoas. As ações imediatas visam socorrer esses pacientes com câncer, principalmente, na capital alagoana, mas, referenciados, em toda I Macro Macrorregião de Saúde, que envolvem diversos outros municípios, e que hoje aguardam em filas de espera por consultas, exames complementares e tratamentos para suas patologias”.

De acordo com a gerente de Projetos Estratégicos em Oncologia da Sesau, Graciliana Swarowsky, a perspectiva do plano é que ele seja consolidado em até 180 dias, sendo esse o prazo máximo para a execução, mas que o Estado pretende fazê-lo em 90 dias.  “A partir das triagens, os pacientes irão iniciar de imediato os seus exames e com o resultado, que leva em torno de 15 a 20 dias, a gente dá início às cirurgias dentro da rede”, disse.

Ações

Nas Clínicas da Família serão realizadas imediatamente consultas de  triagem, caso tenham diagnóstico confirmado ou suspeitos. No Hospital da Mulher (HM) será ampliado os consultórios oncológicos por meio de consultas de triagem oncológica em mastologia e ginecologia. No Hemocentro de Alagoas (Hemoal), que já realiza consultas de triagens hemato-oncológicas, será reforçada a estrutura para as consultas.

Na frente relacionada aos exames de imagens, o Estado de Alagoas, dentro do seu parque tecnológico, vai ofertar exames específicos. No HM serão ofertados exames de biópsia de colo de útero e mama, mamografia, tomografia e ultrassonografia. No Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA) terão exames de colonoscopia, endoscopia, tomografia e ultrassonografia. No Hospital do Coração Alagoano serão realizadas ressonâncias.

Já no Hospital Regional da Mata (HRM) terão tomografias e Ultrassonografias e no Hospital Regional do Norte (HRN), biópsia da próstata, colonoscopia, endoscopia, tomografia e ultrassonografia. O Centro de Diagnóstico por Imagem (Cedim) da Universidade Estadual de Ciências da Sesau de Alagoas (Uncisal) também fará parte do plano, ofertando biópsias de próstata e tireoide, mamografia e ultrassonografia. O Centro de Patologia Médico e Laboratorial (CPML) fará todas as análises patológicas dos exames coletados na rede hospitalar relacionados às biópsias e os exames laboratoriais de marcadores tumorais. Além disso, o Hemoal dará suporte hemoterápico, biópsia de medula e mielograma.

Em relação a cirurgias, pela rede Filantrópica Habilitada de Alta Complexidade, por meio do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HUPAA), irá ampliar e ofertar Apoio e Cooperação  Técnica (Sesau e HU/Ufal), além de reforço da equipe médica e dos leitos clínicos e ressonância com contraste. Na Rede Pública Estadual as cirurgias ginecológicas e de mama serão feitas no HM e as de cabeça e pescoço e neuro no HMA. A quimioterapia e a radioterapia são de competência única e exclusiva dos prestadores habilitados, sob gestão plena do município.