27 de novembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Sistema Socioeducativo de Alagoas é referência para Rio de Janeiro e Santa Catarina

Representantes dos dois estados vieram conhecer a estrutura e a metodologia utilizadas no atendimento a adolescentes e jovens em conflito com a lei

Foto: Vitor Beltrão

O Sistema Socioeducativo de Alagoas recebeu, nessa quarta-feira (17), a visita de uma comitiva formada por mulheres de destaque nacional na luta em defesa dos Direitos Humanos, composta pela secretária municipal de Políticas da Mulher do Rio de Janeiro, Joyce Trindade, e as delegadas da Polícia Civil de Santa Catarina, Dra. Ester Coelho e Dra. Patrícia D’Ávila.

A visita foi viabilizada pela secretária da Mulher e dos Direitos Humanos de Alagoas, Maria José da Silva.

Na oportunidade, elas conheceram a nova Unidade de Internação de Jovens Adultos – UIJA 4, que será inaugurada em breve pelo governador Renan Filho, e compartilharam conhecimentos acerca das boas práticas desenvolvidas pela Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev) no atendimento a adolescentes e jovens em conflito com a lei.

Durante o encontro, o secretário de Prevenção à Violência, Kelmann Vieira, ressaltou que, nos últimos anos, o Sistema Socioeducativo de Alagoas tem se destacado no cenário nacional como referência em Medida Socioeducativa e afirmou que a visita representa o reconhecimento deste trabalho.

“Desde 2015, a gestão do governador Renan Filho trouxe um olhar diferenciado do Estado, expresso em ações de escolarização e profissionalização dos socioeducandos, atendimento integral à saúde dentro das unidades, investimentos que permitiram uma estrutura de excelência, entre outros fatores que tornam o sistema socioeducativo pleno e capaz de reintegrar o adolescente à sociedade de maneira saudável e efetiva. A visita de hoje é mais uma prova de que Alagoas está no caminho certo”. Kelmann Vieira.

A secretária da Mulher da Prefeitura do Rio de Janeiro, Joyce Trindade, evidenciou o caráter transformador da Medida Socioeducativa de Alagoas e o olhar diferenciado do Estado para sua juventude, principalmente para a juventude periférica.

“Esse lugar é inovador por trazer cidadania, educação, acesso a trabalho, entre tantos elementos necessários à vida desses jovens. Hoje vejo materializada aqui uma esperança para a juventude preta, para a juventude de periferia, e espero que todo país possa replicar ações como esta para que a gente alcance um futuro com sonhos e com a juventude viva”. Joyce Trindade.

Patrícia D’Ávila, que coordena as delegacias de proteção à criança, ao adolescente, à mulher e ao idoso e as políticas públicas de enfrentamento à violência contra a população LGBT em Santa Catarina, comentou que o Estado precisa pensar em alternativas para que jovens em conflito com a lei possam abandonar de forma definitiva a prática do crime para viver uma nova perspectiva, em numa sociedade que respeite os direitos coletivos e onde o cidadão veja o outro como irmão.

“Infelizmente nós temos visto jovens menores de 18 anos praticando crimes graves e quando a gente tem um centro de referência como este, que investe na educação desses adolescentes, isso nos enche de esperança. Parabéns ao Estado de Alagoas, parabéns por esta política que vocês estão fazendo. Alagoas serve de referência para nós”. Patrícia D’Ávila.

Também participaram da visita o presidente da Comissão de Segurança Pública da OAB/AL, Napoleão Lima Junior, do secretário executivo de Coordenação das Políticas de Prevenção à Violência, André Moita, da secretária executiva de Gestão Interna da Seprev, Elisa Valcacer e a equipe técnica da Superintendência de Medidas Socioeducativas (Sumese).