22 de maio de 2022Informação, independência e credibilidade
Mundo

Soldado russo chora em conversa com a mãe e diz que exército de Putin executa militares feridos

“Fomos enviados para nossas mortes. Eles mesmos matam os feridos. Uma semana passou e não houve sequer um funeral”

O Exército da Ucrânia mostrou imagens de um soldado da Rússia, rendido, chorando ao falar com parentes por telefone. Esta foi mais uma situação de relatos desta guerra que dura mais de oito dias.

Segundo versão mostrada pelo Exército da Ucrânia, o militar conta que acontecem “atrocidades” no pelotão russo, como a morte de soldados feridos e o abandono de mortos no campo de batalha, sem notificação aos parentes.

“Fomos enviados para nossas mortes. Eles mesmos matam os feridos. Uma semana passou e não houve sequer um funeral”, narrou o jovem, que segundo os ucranianos teve “mais sorte do que os outros” após ser rendido.

“O invasor chora e pede à mãe que se candidate à União das Mães da Rússia, na esperança de voltar para casa”, descreveu a força de segurança ucraniana.

“Não há tática no comando russo, apenas sobrevivemos aqui. População da Rússia, compartilhem isso e não venham para cá. É melhor ficarem com as suas famílias. Vindo, vocês todos correm risco de morte”. Relatou o soldado, ainda não identificado.

Mães

O exército ucraniano convidou  as mães dos soldados russos capturados no seu território a irem buscá-los, alegando ter feito dezenas de prisioneiros desde o início da invasão do país por Moscovo

O Ministério da Defesa da Ucrânia publicou os números de telefone e um e-mail para onde as mães podem ligar para obter informações sobre os filhos que estejam detidos no país invadido pela Rússia.

Caso a detenção do filho seja confirmada, as mulheres russas são aconselhadas a viajar para a Polónia e depois a entrar na Ucrânia por um ponto de passagem na fronteira.