20 de maio de 2022Informação, independência e credibilidade
Justiça

STF proíbe Pix para ato de 7 de setembro e aproximação de Reis e alvos da PF

Conta bancária vinculada ao “Coalização Pro-Civilização” deve ser bloqueada em até 24 horas

O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), afirmou que alvo dos mandados de busca e apreensão da manhã desta sexta (20), sendo o deputado bolsonarista Otoni de Paula (PSC-RJ), o cantor Sérgio Reis e outros, “pretendem utilizar-se abusivamente dos direitos de reunião, greve e liberdade de expressão, para atentar contra a Democracia, o Estado de Direito e suas Instituições”, “inclusive atuando com ameaça de agressões físicas”.

Leia mais: PF cumpre mandados em endereços de Sérgio Reis e de deputado bolsonarista

Moraes citou ainda uma manifestação da PGR (Procuradoria-Geral da República) que sustenta que os investigados “têm convocado a população, através de redes sociais, a praticar atos criminosos e violentos” de protesto às vésperas do feriado da Independência do Brasil, comemorado em 7 de setembro, durante uma suposta manifestação e greve de “caminhoneiros”.

Com isso, foi determinado que os investigados fiquem proibidos de circular até um quilômetro de raio da Praça dos Três Poderes, dos ministros do STF e de senadores. A restrição não se aplica ao deputado, “em razão da necessidade do exercício de suas atividades parlamentares”.

Além de Otoni e Sérgio Reis, o ministro também determinou instauração de inquérito contra Marco Antônio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, Eduardo Oliveira Araújo, Wellington Macedo de Souza, Antônio Galvan, Alexandre Urbano Raitz Petersen, Turíbio Torres, Juliano da Silva Martins e Bruno Henrique Semczeszm.

Outra medida autorizada por Moraes foi o bloqueio de uma chave PIX pela qual os investigados vinham angariando doações. Segundo a PGR, o dinheiro era revertido para um grupo chamado “Coalização Pro-Civilização”. A entidade é presidida por Alexandre Petersen, um dos alvos da operação de hoje.

De acordo com a PGR, esta associação é responsável pelo domínio do site “Brasil Livre”, que vinha convocando bolsonaristas para atos contra o STF em 7 de setembro. A ordem de Moraes é para que a chave PIX e a conta bancária vinculada a ela sejam bloqueadas em até 24 horas.