27 de outubro de 2021Informação, independência e credibilidade
Brasil

Subtenente PM e mais 5 acusados do estupro de uma jovem de 25 anos

A vítima fez o reconhecimento de três estupradores, incluindo o militar

Jovem estuprada foi levada a um hospital, após ser socorrida por bombeiros

Uma jovem, 25 anos, foi vítima de estupro coletivo no sábado, 9, durante uma festa que ocorria em uma casa de Águas Lindas de Goiás (GO) — distante cerca de 50km de Brasília.

A mulher, que relatou ter sido ameaçada e violentada por seis homens, conseguiu fugir e pedir ajuda. Três suspeitos foram presos em flagrante. Um dos detidos é um subtenente do Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA) do Distrito Federal.

A vítima narrou aos populares que a socorreram que estava em uma festa em uma casa no município goiano quando foi ameaçada com uma arma de fogo e obrigada a entrar em um dos quartos da residência.

Durante toda a madrugada, a jovem foi abusada sexualmente. Na manhã de sábado, ela teria aproveitado um momento de descuido dos agressores, vestido a camiseta de um dos suspeitos, que era do policial militar e conseguido fugir para pedir ajuda.

Os policiais militares do Estado de Goiás foram acionados e se deslocaram até o endereço onde supostamente teriam ocorrido os fatos. Os seis homens foram identificados e conduzidos até a 17ª Delegacia Regional de Águas Lindas. O Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBM-GO) atendeu a jovem e a encaminhou até o Hospital Municipal Bom Jesus. Como consta na ocorrência policial da Polícia Militar (PMGO), os policiais conversaram com a vítima na unidade de saúde após ela ter sido atendida e medicada. Depois, os policiais a levaram até à DP para reconhecimento.

Reconhecimento

Na unidade policial, a vítima reconheceu três dos seis suspeitos, incluindo o subtenente da PMDF. A polícia apurou que a arma utilizada para ameaçar a vítima era do policial militar. O armamento foi recolhido pela autoridade de polícia judiciária, pois o mesmo não apresentou o registro e nem o porte de arma. A jovem foi encaminhada ao Instituto de Medicina Legal (IML) para a realização de exames.