23 de setembro de 2021Informação, independência e credibilidade

Tag: CPI

Flávio Bolsonaro manda recado a Renan: ‘o caso agora é pessoal’, ameaçou

Flávio Bolsonaro manda recado a Renan: ‘o caso agora é pessoal’, ameaçou

Blog, Marcelo Firmino, Política
Filho de Jair Bolsonaro, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) mandou um recado ao relator da CPI da Covid-19, Renan Calheiros (MDB-AL). -O caso com ele agora é pessoal. -Foi o que disse a outros senadores e interlocutores, segundo o jornalista brasiliense Guilherme Amado. Se o caso é pessoal, que o senador alagoano se previna. O senado já tem precedentes criminoso em plenário. É fato. Exatamente em 1963,  quando o pai do senador Fernando Collor, então senador alagoano Arnon de Mello, sacou da cintura seu  Smith Wesson 38 e, na tentativa de matar o também alagoano Silvestre Péricles, baleou e matou o senador Jose Kairala, do Acre. Mas hoje, nesse Brasil sombrio, não se sabe até onde vai "o caso pessoal" do senador carioca contra o senador alagoano. Contudo,  vale lembrar que
Bolsonaro se encontra 10 vezes com Ricardo Barros e ameaça acabar CPI com Forças Armadas

Bolsonaro se encontra 10 vezes com Ricardo Barros e ameaça acabar CPI com Forças Armadas

Blog, Marcelo Firmino, Política
As denúncias de compras de vacinas superfaturadas em 1.000% acuaram o governo e o Palácio do Planalto tenta, a todo custo, blindar Jair Bolsonaro nessa história da corrupção explícita. Mas, não está fácil. Tanto que após o estouro da boiada, com o envolvimento direto do líder do governo, deputado Ricardo Barros (PP-PR), como um dos agenciadores do negócio escandaloso, ele e o Presidente Bolsonaro já se encontraram 10 vezes. Repito: 10 vezes após o escândalo explodir.  Encontros não oficializados na agenda planaltina. Foi depois de um desses encontros que Barros disse à imprensa ter se acertado com presidente e que, por isso, não renunciaria à condição de líder do governo de seu Jair. O fato é que Barros, um dos líderes do Centrão, tem uma trajetória marcada por denúncias
Pazuello praticamente faz confissão de culpa ao pedir na justiça pra ficar calado na CPI

Pazuello praticamente faz confissão de culpa ao pedir na justiça pra ficar calado na CPI

Blog, Marcelo Firmino
A pergunta que surge em meio ao país, onde a paixão política tornou-se uma corrente de seitas, e a baixaria e a mentira tornaram-se honrarias de gestores públicos: - Por que será que o general Eduardo Pazuello quer um habeas corpus para ficar calado quando for depois na CPI da Covid? Quem quiser responda, movido ou não as paixões. Mas, desde já isso revela um medo exagerado. E pior ainda: Deixa no ar a impressão da confissão de culpa. A máxima antes cultuada no governo em seus fóruns e bolhas era de que "quem não deve não teme". A ser assim, o medo do general Pazuello e do Palácio do Planalto que o treinou para falar é um fato. Basta dizer que foi a Advocacia Geral da União (AGU) quem entrou com o pedido no Supremo Tribunal Federal (STF) para que Pazuello não diga nada na C
Bolsonaro liga para Renan Filho diz que CPI é inoportuna e quer conversar com Renan

Bolsonaro liga para Renan Filho diz que CPI é inoportuna e quer conversar com Renan

Blog, Marcelo Firmino
Se é fato que quem não deve não teme, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) está praticamente sem conseguir dormir com a CPI da Covid. Muito mais ainda com o fato do senador Renan Calheiros (MDB-AL) ser o relator da comissão. Segundo o Jornal de Brasília, o presidente entrou numa ofensiva para tentar minimizar danos na CPI. Como não conseguiu evitar que o senador alagoano fosse o relator, resolveu agir de uma forma mais conciliadora. E o que fez? De acordo com o JBr, ele fez um aceno ao congressista, na última terça-feira, 20. Diz o jornal que Bolsonaro telefonou para o governador Renan Filho (MDB) pediu para que ele conversasse com o pai senador e avisou que mais tarde iria fazer contatos com o próprio Renan Calheiros. Na conversa, Bolsonaro disse que a instalaçã
CPI encontra as principais contas de disparo irregular de WhatsApp nas eleições

CPI encontra as principais contas de disparo irregular de WhatsApp nas eleições

Política
Uma lista com as linhas telefônicas de WhatsApp responsáveis pelas maiores quantidades de disparo de mensagens em massa durante a campanha eleitoral de 2018 foi identificada pela CPI mista das Fake News no Congresso. O levantamento foi feito a partir de documentos que a empresa remeteu à comissão de inquérito em novembro passado. Em um universo de 400 mil contas banidas por uso irregular, ao menos 55 mil tinham comportamento anormal. Destas, provavelmente operadas por robôs, 24 respondem pela maior parte das mensagens disparadas em massa. As linhas telefônicas associadas a estes perfis possuem números dos Estados Unidos, Vietnã, Inglaterra e Brasil. Apesar das origens diversas dos números, os IPs indicam que todas as mensagens foram disparadas do Brasil. Assim, será possível cheg