25 de maio de 2022Informação, independência e credibilidade

Tag: EUA

Indústria de produtos derivados da maconha cresce em disparada nos EUA

Indústria de produtos derivados da maconha cresce em disparada nos EUA

Blog, Marcelo Firmino
A pandemia da Covid-19 vitimou milhões de pessoas no mundo inteiro, só no Brasil mais de 600 mil, e ao mesmo tempo trouxe também a fortuna para alguns segmentos, como a indústria farmacêutica com seus "kits". Só que nos Estados Unidos o mercado que mais cresceu foi o da indústria de derivados da maconha, com sua diversidade de produtos para todos os gostos. Vendendo de óleo óleo vaporizador a creme para alívio da dor, adesivos, gomas e doces variados, essa indústria faturou US$ 5,7 bilhões em 2019 e vai entrar 2022 faturando US$ 22 bilhões, ou algo em torno de R$ 100 bilhões. Isso por que com a legalização do Canabidiol ou CBD - extrato natural da Cannabis Sativa (Maconha) - nos Estados Unidos, a indústria ficou à vontade para a fabricação de diversos produtos que caíram no go
Trump exige fim da contagem de votos e afirma que vai contestar judicialmente vitória de Biden

Trump exige fim da contagem de votos e afirma que vai contestar judicialmente vitória de Biden

Mundo
Passados dois dias da eleição nos EUA, ainda não se sabe quem é o vencedor na disputa pela Casa Branca. Os resultados parciais indicam uma vantagem do democrata Joe Biden, que se aproxima de conquistar os 270 delegados necessários para ganhar a corrida. Esse cenário, no entanto, não está garantido, e o republicano Donald Trump ainda tem chance de vencer.Na manhã de hoje, pelo menos seis estados ainda estão apurando seus votos, de acordo com a imprensa americana: Pensilvânia, Carolina do Norte, Geórgia, Nevada, Alasca e Arizona. Mas Donald Trump disse em seu Twitter que irá contestar judicialmente a vitória de Joe Biden em todos os estados disputados, fundamentais para determinar o resultado da eleição. Mais cedo, o presidente havia defendido que a contagem dos votos fosse inte
Trump diz que venceu a eleição, mas contagem não terminou e ele está atrás de Biden

Trump diz que venceu a eleição, mas contagem não terminou e ele está atrás de Biden

Mundo
O presidente Donald Trump se declarou vencedor da eleição americana na madrugada desta quarta (4), mesmo antes do encerramento da apuração dos votos, e voltou a afrontar a democracia dos EUA. Em discurso dentro da Casa Branca, sede do governo americano, o presidente repetiu que levaria a disputa à Justiça e afirmou que a contagem dos votos deveria parar. "Eles sabiam que não poderiam vencer e disseram 'Vamos à Suprema Corte'. Isso é uma enorme fraude. É uma vergonha para o nosso país. Francamente, nós ganhamos esta eleição. Nós vamos à Suprema Corte, queremos que todos os votos parem, não queremos que os votos sejam encontrados até as 4 da manhã. É um momento triste". Donald Trump. O presidente acredita que os adversários tentam fraudar a eleição com o estímulo ao voto
Eleição nos EUA: Bolsonaro quer ser o 1º chefe de governo a cumprimentar Trump

Eleição nos EUA: Bolsonaro quer ser o 1º chefe de governo a cumprimentar Trump

Política
O presidente Jair Bolsonaro já orientou os assessores a acompanharem, no Palácio da Alvorada, a apuração das eleições nos Estados Unidos na noite desta terça-feira (3). E ele quer ser o primeiro chefe de governo estrangeiro a dar parabéns a Donald Trump pela reeleição. Bolsonaro acredita que Trump vai surpreender, como ocorreu em 2016, e sair vitorioso da disputa. Nos últimos dias, a vantagem do candidato democrata Joe Biden sobre o republicano Trump diminuiu bastante, segundo as pesquisas, sobretudo nos estados considerados estratégicos, como a Flórida e a Pensilvânia. Leia mais: Milícias armadas, risco de guerra civil e as implicações no Brasil: A eleição nos EUA O presidente brasileiro inclusive já enviou uma série de mensagens a Trump ressaltando a sua confiança na reeleiç
Milícias armadas, risco de guerra civil e as implicações no Brasil: A eleição nos EUA

Milícias armadas, risco de guerra civil e as implicações no Brasil: A eleição nos EUA

Mundo
A mais polarizada e polêmica eleição presidencial da história recente dos Estados Unidos acontece nesta terça-feira (3). De um lado o atual presidente, Donal Trump, o homem que popularizou o termo fake news e já deixou claro que não aceitará outro resultado que não sua vitória. Do outro Joe Biden, ex-vice de Obama, o escolhido dos democratas para fazer o oposto de Trump na Casa Branca. E isso afeta diretamente o Brasil de Bolsonaro. O ambiente nos EUA é péssimo. A rede de lojas Walmart retirou armas e munições de suas estantes. Janelas de cafés e restaurantes estão cobertas por tapumes. Universidades chegaram a recomendar que seus alunos estoquem comida suficiente para uma semana. E o patrulhamento policial será incrementado em um pleito que, tudo indica, não terminará de forma s
Próximo debate será virtual, Trump considera ideia ridícula e afirma que não participará

Próximo debate será virtual, Trump considera ideia ridícula e afirma que não participará

Mundo
A comissão americana que determina as regras dos enfrentamentos da campanha presidencial definiu que o próximo debate entre os candidatos à presidência dos Estados Unidos será feito de forma virtual Porém, o atual presidente Donald Trump afirmou que não participará do debate por ele ser ser virtual, o que considera "ridículo". O motivo para a mudança é exatamente por causa de sua recente contaminação pelo novo coronavírus. "Não vou perder meu tempo com um debate virtual. Não é disso que se trata o debate. Você se senta atrás de um computador e faz um debate, isso é ridículo". Donald Trump, presidente dos EUA. Em entrevista ao canal Fox Business, o presidente disse que a comissão estaria "tentando proteger" o seu rival, o democrata Joe Biden. Claro que está. Assim como Biden, a
Com dificuldades para respirar, Trump tenta dar tom de normalidade que não existe após receber alta

Com dificuldades para respirar, Trump tenta dar tom de normalidade que não existe após receber alta

Mundo, Vídeos
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deixou o Centro Médico Nacional Militar Walter Reed, em Maryland, após receber alta hospitalar. Diagnosticado com covid-19, ele agora segue com o tratamento na Casa Branca. E foi lá que, de forma midiática, posou para fotos e tentou mostrar que estava tudo bem, como disse em seu Twitter: o republicano pediu que os americanos não temam o novo coronavírus. O problema é que, claramente, nos minutos que ficou diante das câmera, Trump, obeso e com 74 anos, claramente sofria sinais da doença, que apenas nos EUA já deixou mais de 210 mil mortos nos Estados Unidos. Ao chegar à sede do governo, Trump subiu a escada e tirou a máscara para bater continência na direção do helicóptero e fazer pose. Mas entre um respiro e outro, precisou fazer
Situação de Trump é considera preocupante: “Próximas 48h são vitais”

Situação de Trump é considera preocupante: “Próximas 48h são vitais”

Mundo
Contrariando o médico da Casa Branca, Sean Conley, que afirmou neste sábado (3) que Donald Trump, 74, está "passando bem", o chefe de gabinete do presidente dos EUA, Mark Meadows, disse a jornalistas que o líder republicano está passando por um período "muito preocupante" e que as próximas 48 horas serão vitais para a recuperação do americano. As informações contraditórias, divulgadas com minutos de diferença e cercadas de polêmicas, deixaram o mundo sem saber qual é o real estado de saúde do presidente americano. A declaração de Meadows foi inicialmente repassada sob condição de anonimato a um grupo de jornalistas que tem acesso direto aos eventos oficiais e é responsável por distribuir informações da Casa Branca aos demais repórteres. Ao longo do dia, porém, diferentes veícu
Com covid-19 e sem cloroquina, Trump passará os próximos dias em hospital militar

Com covid-19 e sem cloroquina, Trump passará os próximos dias em hospital militar

Mundo
A Casa Branca afirma que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está bem, que não precisa receber oxigênio suplementar e que deve passar os próximos dias trabalhando em um hospital militar nos arredores de Washington. O presidente, que disputa a reeleição, contraiu a covid-19. Como terapia, ele tem sido tratado com o antiviral Remdesivir, segundo informações da Casa Branca. Ou seja: ele não está usando cloroquina. E muito menos injetando água sanitária nos pulmões, como havia sugerido meses atrás. A notícia do contágio abalou a corrida pela Casa Branca, a um mês das eleições presidenciais de 3 de novembro. O candidato democrata à presidência, Joe Biden, que lidera as pesquisas de intenção de voto a nível nacional, testou negativo para coronavírus três dias depois do prime
Donald Trump e primeira-dama testam positivo para Covid-19

Donald Trump e primeira-dama testam positivo para Covid-19

Mundo
O presidente Donald Trump anunciou que testou positivo para covid-19, no início da madrugada de hoje nas redes sociais. A mulher, Melania Trump, também testou positivo. "Esta noite, Melania e eu testamos positivo para covid-19. Começaremos nosso processo de quarentena e recuperação imediatamente. Vamos superar isso juntos". Donald Trump, presidente dos EUA. Melania disse se sentir bem e que já cancelou todos os próximos compromissos. O casal entrou em processo de quarentena. Trump havia declarado mais cedo que se submeteu a um teste de detecção da covid-19, após uma de suas assessoras, Hope Hicks, testar positivo para a doença. Hope é considerada uma das principais conselheiras do presidente e costuma viajar sempre com o mandatário. Os Estados Unidos são o país mais atingido no