7 de março de 2021Informação, independência e credibilidade
Blog

Tempos estranhos: até delegado de polícia planta maconha em chácara

O caso do delegado que foi preso na plantação de maconha é apenas um entre tantos tristes desses tempos

Delegado tinha plantação de maconha na chácara para consumo, segundo a polícia do DF

O mundo está às avessas e aquele antigo sentimento humanitário é tratado como algo jocoso nesses tempos estranhos.

E são tão estranhos que há muita gente que não faz questão de tirar a viseira, exatamente para não ver ao redor.

Estranho tanto que não são poucos os que olham para policiais – e mesmo sem dever coisa alguma –  se assustam.

É fato. Aliás, em São Paulo, um policial puxou a arma para o colega na movimentada Santa Ifigênia, após uma discussão banal entre eles.

Mas, se acha que tudo está normal veja o caso do delegado de polícia preso por que cultivava uma plantação de maconha em sua chácara. A prisão se deu na última sexta-feira, 4.

Foram presos o delegado  Marcelo Marinho de Noronha, da Polícia Civil do Distrito Federal, a mulher dele e os três filhos.

Ainda assim, para quem acha que tudo vai muito bem poderia apenas saber do caso das meninas moradoras de uma favela, Emilly Victoria, de 4 anos, e de Rebeca Beatriz Rodrigues dos Santos, de 7, mortas após serem baleadas na porta de casa enquanto brincavam, em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro.

E de repente alguém pode até dizer: – Ah, isso é com eles lá, não temos nada com isso.

É foi lá. Mas, aqui na terrinha do canal da Levada e do Riacho Salgadinho, há crianças negras e pobres morrendo de forma violenta quase todos os dias.

Mas, espera aí: se falar mais é coisa de comunista…