19 de outubro de 2021Informação, independência e credibilidade
Blog

Time que sonha com o acesso não vacila. O tempo pune e a bola também

Vacilar é entregar o ouro a quem está na frente e a quem vem atrás

CRB: vacilar contra o Operário era tudo que o torcedor não queria

Time que sonha com o acesso não vacila. Nem no planejamento e muito menos dentro de campo. O foco é a vitória, haja o que houver.

Quando isso acontece a bola pune e o tempo também.

É bem verdade que estamos lidando com homens e suas limitações, mas ainda assim profissionais treinados e preparados para irem além dos seus limites numa competição.

Mas, o CRB nesta quarta-feira, 18, contra o Operário, em jogo dentro de casa pela série B do campeonato brasileiro, simplesmente vacilou.

Não há outro termo e nem porque tergiversar.

A irresponsabilidade do número 7, Pablo Diego, (expulso pela repetição de uma mesma atitude )  a escalação do meio campo e de um centroavante que ainda não disse para que veio, foram fatores preponderantes no empate de 0 a 0, com o triste sabor de derrota.

Há sim muito mais jogos pela frente. Mas, não apenas para o CRB. Embora haja tempo ainda para se colocar as coisas no lugar e chamar a todos à necessária responsabilidade.

Agora, vacilar outra vez dentro de casa é entregar o ouro a quem está na frente e, principalmente, a quem vem atrás.