4 de dezembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Vídeos

Vídeo: Bolsonaro diz que solução para crise é comprar fuzil e não que ‘idiota’ falando de feijão

“Povo armado jamais será escravizado. Se não quer comprar fuzil, não enche o saco de quem quer”, disse o presidente aos apoiadores

O presidente Jair Bolsonaro segue em ritmo de guerra contra os membros do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). E se após a o engavetamento do pedido de impeachment de Alexandre de Moraes ele falou em guerra contra o câncer “para bom entender”, dessa vez ele foi mais claro e sugeriu que todo mundo compre um fuzil.

A afirmação foi dada a apoiadores na manhã de hoje (27), ao ser questionado se ele iria “parar de brigar dentro das quatro linhas” da Constituição e “partir para o ringue”.

“Tem que todo mundo comprar fuzil, pô. Povo armado jamais será escravizado. Eu sei que custa caro. Daí tem um idiota que diz “ah, tem que comprar feijão”. Cara, se não quer comprar fuzil, não enche o saco de quem quer comprar”. Jair Bolsonaro, presidente.

Apesar da absurda fala, Bolsonaro insiste que não quer “interferir” em outros Poderes. Mas afirmou que é “difícil governar desta maneira”.

“Tem ferramentas lá dentro (da Constituição) para ganhar a guerra. Tem gente que está do lado de fora. Difícil governar um país desta maneira. O único dos Poderes que é vigiado o tempo todo e cobrado sou eu. O que acontece para o lado de lá não tem problema nenhum. Eu não quero interferir para o lado de lá, nem vou. Agora, tem que deixar a gente trabalhar para o lado de cá”. Jair Bolsonaro.

Câncer

Na quara-feira (25), o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, anunciou nque rejeitou o pedido de impeachment contra o ministro Alexandre de Morae. Jair Bolsonaro não recebeu a notícia com bom agrado.

Horas após a decisão de Pacheco, o perfil de Bolsonaro postou um vídeo em que diz saber onde está “o câncer do Brasil” e que pode “vencer a guerra”.