29 de novembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Brasil

Vídeo: Pai que perdeu filho de 25 anos mostra na CPI o quão Bolsonaro está errado

Márcio ficou conhecido por recolocar cruzes que foram derrubadas durante manifestação na praia de Copacabana

Márcio Antonio do Nascimento Silva, cujo filho de 25 anos morreu em decorrência da Covid, foi um dos familiares que perderam parentes a dar seu testemunho de luto provocado por esta pandemia. E, mais uma vez, evidenciou o quanto o presidente Jair Bolsonaro e seus apoiadores estão errados.

Márcio ficou conhecido por recolocar cruzes que foram derrubadas durante manifestação na praia de Copacabana em homenagem às vítimas da pandemia. Emocionado, ele relatou à CPI os últimos momentos com o filho de 25 anos, morto em março de 2020.

“Três dias depois de enterrar meu filho, eu ouvi aquela fatídica frase: ‘E daí?’. Isso me gerou muita raiva, muito ódio, me fez muito mal”. Márcio Antonio.

Ainda longe de aceitar o que aconteceu, Márcio Antonio também questionou a relevância do negacionismo das pessoas que insistem em lutar contra as máscaras e vacinas – pessoas como o próprio presidente Jair Bolsonaro.

“Eu quero que alguém me faça entender por que lutar contra a máscara, contra a vacina? Eu quero entender. Eu daria tudo para que meu filho tivesse essa chance. Daria tudo para que meu filho tivesse se vacinado”. Márcio Antonio.

A agenda da CPI previa que, além da audiência pública, fosse realizada uma segunda oitiva com representantes do Conselho Nacional de Saúde (CNS) e do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde.

Mas em razão da discordância dos senadores do grupo majoritário que comanda os trabalhos, os parlamentares optaram por adiar a votação do texto, que agora deve ocorrer em 26 de outubro. O fim da CPI da Covid foi, portanto, adiado novamente.