23 de outubro de 2020Informação, independência e credibilidade
Política

Vídeo: Prefeito de Rio Largo (AL) se compara a Bolsonaro após atentado

Afirmando ser homem de Deus, Gilberto Gonçalves, que tenta reeleição, não chegou a ser ferido

O prefeito Gilberto Gonçalves (PP), que busca se reeleger em Rio Largo (AL) comentou um ataque que teria sofrido, nesta terça-feira (6), durante caminhada na cidade. E comparou sua situação com a de Bolsonaro:

“O satanás veio em frente à assembleia de Deus. A mulher (…) não sei se tinha na mão uma faca, um punhal, foi assim que mataram Bol… que tentaram matar Bolsonaro”. Gilberto Gonçalves, prefeito de Rio Largo.

O prefeito afirmou ainda que “esse pessoal” para atingir “homens de Deus”, como ele. Deus que recebeu a glória por livrar ele e a cidade deste livramento.

Entretanto, ainda há informações desencontradas sobre o atentado. Populares inclusive relatam que tudo começou por causa de adesivo colocado em uma porta. A assessoria e do prefeito não informou se foi feito Boletim de Ocorrência.

Problemas na justiça

Gilberto Gonçalves, que concorrerá à reeleição pelo PP, ao lado da atual vice-prefeita, sua esposa, Maria Cristina Gonçalves, chegou a ser afastado da prefeitura em julho do ano passado.

Gilberto Gonçalves teria nomeado a filha de 18 anos para um cargo na Prefeitura, o que é proibido pela Lei Orgânica do Município. Outros dois filhos do prefeito seriam sócios de uma empresa de administração e também foram nomeados para a Secretaria de Governo, o que também fere o regime jurídico único e a Lei Orgânica.

O prefeito também foi acusado de utilizar veículos da prefeitura para transporte particular. Em seu lugar, a vice-prefeita da cidade, sua esposa Cristina Gonçalves, assumiu o cargo, mas pouco depois, o TJ/AL afirmou não encontrar provas substanciais contra ele.

Mas agora, alvo de uma Comissão Especial de Investigação (CEI) instaurada pela Câmara de Vereadores, o prefeito do município de Rio Largo, Gilberto Gonçalves (Progressistas) pode ter, novamente, o mandato cassado. Ele é acusado pela prática de uma série de atos de corrupção no Poder Executivo municipal.

As denuncias foram oficializadas no Ministério Público Estadual (MPE), que instaurou procedimento de investigação criminal. Segundo a denunciante, Gilberto Gonçalves autorizou a contratação de empresas de fachada, no valor de R$ 20 milhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.