11 de agosto de 2022Informação, independência e credibilidade
Maceió

Vigilância Sanitária apreende 75 litros de saneantes e 420 kg de alimentos impróprios em Maceió

Fiscalizações têm garantido segurança e saúde ao consumidor. Os estabelecimentos foram notificados e orientados a seguirem as normas sanitárias

Vigilância Sanitária apreende 75 litros de saneantes e 420 kg de alimentos impróprios para consumo
Produtos apreendidos – Foto: Vigilância Sanitária

A Vigilância Sanitária de Maceió (Visa) realizou neste final de semana uma fiscalização nos bairros do Tabuleiro do Martins, Benedito Bentes e Poço. Na ação, foram apreendidos 75 litros de saneantes caseiros (detergentes) e 420 kg de linguiças clandestinas impróprias para consumo.

Embutidos apreendidos. Foto: Vigilância Sanitária

Durante a fiscalização, os profissionais da Vigilância Municipal observaram irregularidades nas condições de armazenamento, manipulação, refrigeração, conservação e comercialização, além de verificar que os alimentos de origem animal e os produtos de limpeza não possuíam selos de procedência de órgãos competentes.

De acordo com o coordenador da Vigilância Sanitária de Maceió, Nilson Malta, é indispensável existir selos de inspeção dos órgãos que competem à liberação da comercialização, para garantir a segurança e saúde do consumidor. Os alimentos  devem estar livre de zoonoses e os comerciantes devem ter um olhar analítico para uma distribuição segura dos produtos nas normas sanitárias.

Sobre os saneantes clandestinos, Nilson Malta informa que “foram apreendidos por oferecer risco à saúde da população, pois não possuem registro da Anvisa, nem engenheiro químico responsável. São produtos que não possuem eficácia e podem acarretar problemas de saúde,  no contato e ao inalar, tanto para quem manipula quanto para quem permanece no ambiente onde é utilizado”, ressaltou.

Saneantes apreendidos. Foto: Vigilância Sanitária
Saneantes apreendidos. Foto: Vigilância Sanitária

Em relação aos produtos embutidos, o coordenador reforça que foi constatado um processo inadequado, sem qualquer garantia do que foi colocado dentro das linguiças.

“Possivelmente, existe a utilização de corantes em grandes quantidades e carnes estragadas e isso não pode ocorrer, o risco à saúde é muito alto. Todos os fabricantes têm de seguir as normas legais e técnicas para comercialização. Já foram feitas capacitações e orientações e a Vigilância de Maceió continua ofertando o curso de boas práticas, então não há justificativa para situações desse tipo”.

As equipes da Vigilância Municipal fizeram notificações e orientações nos estabelecimentos e também o recolhimento dos produtos impróprios para consumo.

A recomendação é para que os locais sigam as normas sanitárias, pois, do contrário, poderão receber multa que varia de R$ 180 a R$ 19 mil reais, a depender da gravidade do caso. Todo o material apreendido foi encaminhado para descarte no aterro sanitário de Maceió.