21 de junho de 2021Informação, independência e credibilidade
Brasil

Anvisa aprova importação e uso das vacinas Sputnik V e Covaxin

Três pareceres técnicos deverão fazer ressalvas sobre a vacina russa

Sputnik

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), aprovou hoje a importação e o uso das vacinas Convaxin e Sputnik V no Brasil. A avaliação ainda esta sendo feita neste parte pela agência reguladora.

“Destaco que fica autorizada a importação excepcional e temporária do seguinte quantitativo, correspondente a doses para imunização de 1% da população nacional, dentro do cronograma enviado pelo Ministério da Saúde: 4 milhões de doses”. Alex Machado Campos, diretor da agência.

Composto por cinco diretores, a maioria do colegiado da Anvisa aprovou o imunizante russo, mas os três pareceres técnicos, que devem ser apresentados hoje, deverão fazer ressalvas.

Sputnik

Há cerca de duas semanas, mais documentos sobre a Sputnik V foram entregues pela União Química, representante no Brasil, e pelo Fundo Soberano Russo, responsável por disponibilizar o imunizante.

O relatório técnico de 53 páginas, que contém as informações sobre o imunizante russo, também chegou a ser entregue à Anvisa no dia 21 de maio pelo Fundo Russo, após pedido dos governadores diante da primeira reprovação da vacina.

Um primeiro pedido de importação e uso da Sputnik V foi negado pelos diretores em 26 de abril. Pouco depois, os governadores do Consórcio Nordeste encaminharam à Anvisa um pedido de reavaliação sobre a vacina russa, anexando o relatório da Federação Russa ao Ministério da Saúde para sanar dúvidas sobre o imunizante.