14 de junho de 2024Informação, independência e credibilidade

Marcelo Firmino

Marcelo Firmino é jornalista e publicitário com passagens em vários veículos de comunicação de Alagoas e do País. Foi presidente do Sindicato dos Jornalistas no Estado e Secretário de Comunicação da Prefeitura de Maceió. Nesse espaço reportará e analisará os fatos que influenciam na vida sociedade.

Silêncio e conivência das autoridades com tremores de terra nos Flexais

Silêncio e conivência das autoridades com tremores de terra nos Flexais

Blog, Marcelo Firmino
É estranho como as autoridades - e quem mais de direito - fazem vistas grossas para a situação dos moradores dos Flexais, em Maceió, todos vítimas do crime da Braskem. Parece que o sofrimento, as perdas afetivas e patrimoniais nos demais bairros afetados - como Pinheiro e Bebedouro - não foram suficientes para tocar na consciência dos que estão nas estruturas de poder. Há uma grande legião de famílias que estão desestruturadas, a partir desse nefasto crime ambiental na área urbana da capital. Houve a tragédia, o drama e quem deveria agir faz de conta que tudo passou. E não é bem assim. No último sábado, a terra tremeu nos Flexais. O fato aconteceu como um alerta determinante, exatamente no momento em que a Braskem, a Prefeitura e os órgãos de controle realizavam uma dita "Feir
Depois do vídeo é impossível não afirmar: o CRB foi roubado!

Depois do vídeo é impossível não afirmar: o CRB foi roubado!

Blog, Marcelo Firmino
Chorar o leite derramado é tolice, mas é impossível não lembrar que o CRB foi roubado dentro do Estádio Rei Pelé, nesse jogo final contra o Fortaleza. A arrogância de um árbitro injusto não lhe permitiu verificar o Var, para perceber o lance do pênalti a favor do galo. Mas, pior que sua excelência, o juiz, foram os responsáveis pelo Var que não o chamaram para analisar o lance fatal. O vídeo é claro e por isso mesmo é impossível não afirmar: O Galo foi roubado Resta saber o porquê. Veja o vídeo
Nem na casa de noca, o baixo nível e a desqualificação na Câmara

Nem na casa de noca, o baixo nível e a desqualificação na Câmara

Blog, Marcelo Firmino
Nunca, na história, foi tão baixo o nível parlamentar na Câmara dos Deputados. Se no passado havia preocupação e zelo com o decoro, atualmente há uma inusitada omissão com a baixaria, a violência e a estupidez nas atividades da casa. Nem mesmo a velha "casa de noca", tal como no samba, que quando era desrespeitada fazia valer sua autoridade contra os malfeitores. Só esta semana, em sessões, uma parlamentar bolsonarista, trajada com uniforme de militar fez sua lacração em plenário fazendo a saudação nazista para os colegas. Os comandantes acharam mais que natural, por alguma razão. Depois outro parlamentar bolsonarista empurrou, chutou e ainda rasgou a calça de um petista. Em seguida dois parlamentares mineiros (quem diria) que se elegeram como digital influencers, ade
Política nas bandas de cá, como na música: família, cachorro, gato e galinha

Política nas bandas de cá, como na música: família, cachorro, gato e galinha

Blog, Marcelo Firmino
A política nas bandas de cá é como na música de Arnaldo Antunes: “Família, família Cachorro, gato, galinha Família, família Vive junto todo dia Nunca perde essa mania”. Enfim, a rede familiar vai ocupando os espaços, ampliando patrimônio e vivendo exclusivamente em função desse negócio. Em nome dele tudo é válido, mesmo que não seja permitido. Em nome do negócio, o que se disse ontem não vale mais para hoje. Levar vantagem é a meta. Quem se atravessar no caminho aguente as consequências, por que o cipó é de fogo. Na dúvida, veja que a confusão do vice de JHC envolve tão somente as famílias de Caldas e Lira. Mas, nada que os impeça de, mais cedo ou tarde, estarem felizes e sorridentes no mesmo palanque. É um caso de família, mas aí não se trata mais de “
Família Bolsonaro: o lobby pelas armas, garimpo ilegal e praias privatizadas

Família Bolsonaro: o lobby pelas armas, garimpo ilegal e praias privatizadas

Blog, Marcelo Firmino
Nos quatro anos que passou no Palácio do Planalto, a família Bolsonaro foi a maior lobista pela liberação do mercado das armas no Brasil. Defendiam a liberação da venda de armas para quem quisesse comprar. Pai e filhos estavam a todo o tempo defendendo o povo armado. Por quê? Havia uma razão de ser para o lobby. O mercado das armas no mundo inteiro, tal como mercado dos medicamentos, é o maior do mundo. Por isso mesmo há uma particularidade comum aos dois: Pagam altas propinas aos seus intermediários. Mas, também matam. Lá, no poder, a família ainda se dedicou efusivamente ao mercado do ouro e das pedras preciosas, bancando a invasão do garimpo ilegal nas terras indígenas na Amazônia. As mortes de índios e ambientalistas defensores da preservação das aldeias e contra o avanço
Poder perigoso: Matador de Marielle queria faturar R$ 100 milhões

Poder perigoso: Matador de Marielle queria faturar R$ 100 milhões

Blog, Marcelo Firmino
No mundo torto atual, onde as deformações de caráter e a bizarrice fazem o estilo de ser de uma gente de ego extremista, viver de forma serena e longe da histeria costumeira chega a ser perigoso. Ser ético e respeitar os direitos dos semelhantes é, para a modernidade de então, ser antiquado, démodé e saudosista da tranquilidade  sonhada desde os primeiros passos. O perigo, portanto, é o poder que, via de regra, atrai os piores e corrompe os melhores. Aliás, nesse terreno, segundo Mia Couto, o poder político é uma panela para uns. "É preciso comer muito rápido porque a colher é disputada e a refeição pode durar pouco. Para outros, a política ainda é a nobre arte de servir os outros; ainda é a missão de colocar acima de tudo os interesses de todos." O pertencimento neste últi
Fake News: Chamar político de rei das puaras ou dono de puteiro será crime?

Fake News: Chamar político de rei das puaras ou dono de puteiro será crime?

Blog, Marcelo Firmino, Política
Puara era como as avós e sinhorinhas do interior nordestino chamavam as rivais do campo sentimental. Normalmente, eram as moradoras dos bordeis de cada cidade. "Lá vem aquela Puara". Era costumeira a reação, a cada passagem da figura em desafeto. O termo, inclusive, ganhou registro com o devido significado no Dicionário Informal. Puara: No Nordeste, o mesmo que prostituta, rapariga, quenga. Então tá. Pelo o que a maioria dos parlamentares brasileiros aprovou nesta terça-feira, 28, no Congresso Nacional, qualquer cidadão que promover campanha nas redes sociais ou em veículo de comunicação, chamando políticos de "rei das puaras" ou dono de puteiro estará isento de punição legal. Afinal, eles aprovaram esse direito da disseminação de notícias falsas, inclusive em períodos e
Há uma gente velhaca no País querendo privatizar as praias

Há uma gente velhaca no País querendo privatizar as praias

Blog, Marcelo Firmino, Política
Ou está todo mundo louco ou a segregação de classes no País vai ser, de fato e direito, institucionalizada. Pelo menos é o que estão defendendo parlamentares à direita. Imagina você que adora curtir uma praia, ser livre, amante da natureza, das belezas do mar e, de repente, não ter mais direito ao mergulho tradicional no azul piscina. É exatamente isso que está para acontecer: o cidadão comum ser barrado ao se dirigir a uma praia do litoral norte ou sul de Alagoas, ou de qualquer outra parte do Brasil. Isso por que uma PEC que tramita no Senado Federal está propondo a privatização das praias. O relator e apoiador da causa é ninguém menos do que o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ). E essa PEC 3/2022 está dentro daquela velha tese do "vamos aproveitar e passar boiada", que foi de
Prorrogação de mandato de prefeitos é cortina para o desrespeito e o negacionismo

Prorrogação de mandato de prefeitos é cortina para o desrespeito e o negacionismo

Blog, Marcelo Firmino
A proposta do governador tucano do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, de adiar as eleições municipais deste ano no Estado é cortina de fumaça para encobrir a incompetência, o descaso, o negacionismo climático e o desrespeito às vítimas da tragédia anunciada. É bom que os gaúchos nunca esqueçam que foi sua excelência, o governador, quem disse que não investiu mais recursos na preservação de desastres porque "o governo também vive outras agendas". Na verdade não investiu nada. E as outras agendas significam atender ao clamor do agronegócios pelo lucro, liberando áreas para o desmatamento. Mas, não apenas isso. Não investiu na prevenção de desastres em nome do neoliberalismo econômico e do chamado "estado mínimo". Tanto assim que em 2020 ele praticamente revogou 480 normas de proteção
Defesa do meio ambiente não rende votos, destruir rende muito mais

Defesa do meio ambiente não rende votos, destruir rende muito mais

Blog, Marcelo Firmino
É raro, mas raríssimo mesmo, os políticos se preocuparem com a defesa do meio ambiente. O descaso da maioria tem sido uma marca de norte a sul do País. A única hora em que todos se apressam para  aparecer em cena é quando o desastre explode, de preferência, com uma tragédia tal como a do Rio Grande do Sul. Mas só nesse momento. Aí deitam e rolam com poses e falas de santos, nas redes sociais. Mas, é puro engodo. Via de regra, a maioria dos políticos segue o curso do dinheiro. Desmatar florestas rende para as contas de cada um. E é isso que importa. Se a especulação imobiliária institui a degradação das áreas de restinga no litoral, e isso também rende (e muito), é  o que vale. E eles partem do princípio que defesa do meio ambiente não rende votos. Desmatamento e destruiç