28 de junho de 2022Informação, independência e credibilidade
Maceió

Bares e restaurantes de Maceió esperam movimento 60% maior em junho

Setor está otimista com a programação anunciada pela Prefeitura e se prepara para faturamento próximo da alta temporada

Com São João, bares e restaurantes de Maceió esperam movimento 60% maior em junho
Chef Rodrigo Aragão capricha ainda mais no cardápio graças à retomada das festas juninas e uma programação que incentiva à chegada de mais turistas a Maceió. Foto: Itawi Albuquerque / Secom Maceió
Diferente dos anos anteriores, a chegada de junho trouxe boas perspectivas para o setor gastronômico. A programação junina, anunciada pela Prefeitura de Maceió, coincidindo com o Dia dos Namorados, contribui para esta concepção positiva.

A tendência é de que o movimento nos bares e restaurantes aumente entre 50% e 60% na capital ao longo do mês e o faturamento se aproxime da alta temporada.

O segmento está otimista com o retorno dos turistas e maceioenses aos estabelecimentos, e pelo incentivo proporcionado pelo município ao lançar o “São João Massayó: Sol… Mar… Forró”, com um cronograma recheado de artistas locais e nacionais, atraindo a atenção de muita gente de fora.

O presidente da Associação dos Bares e Restaurantes de Alagoas (Abrasel/AL), Eutímio Brandão Júnior, avalia que o evento irá contribuir com a recuperação das empresas que sofreram uma acentuada queda no faturamento por causa da pandemia.

“Maceió é uma das cidades mais belas do Nordeste e graças à Prefeitura também está se destacando como destino de Festas Juninas. Com este novo atrativo, teremos um incremento grande na vinda de turistas para a nossa capital. Acreditamos que teremos um aumento significativo que pode chegar a 60% no fluxo de pessoas nos bares e restaurantes da capital”, ressalta.

Eutímio Brandão Júnior, presidente da Abrasel, destacando a tendência de crescimento econômico para o setor de bares e restaurantes. Foto: Itawi Albuquerque / Secom Maceió
Eutímio Brandão Júnior, presidente da Abrasel, destacando a tendência de crescimento econômico para o setor de bares e restaurantes. Foto: Itawi Albuquerque / Secom Maceió

Brandão Júnior lembra que junho é um mês historicamente fraco para o setor de alimentação fora do lar, uma vez que a ocupação hoteleira é baixa e há um êxodo grande de maceioenses em busca de festas juninas nos municípios do interior do Estado e nas já conhecidas “capitais do forró”, como Caruaru-PE e Campina Grande-PB.

Essa realidade, segundo o presidente da Abrasel, tende a mudar devido à programação junina local.

Esta é a mesma interpretação de Rodrigo Aragão, proprietário de um restaurante na parte baixa da capital. O empresário diz estar esperançoso com o período e atribui a sensação às festas juninas já anunciadas, nutrindo a crença de que o faturamento da casa deve subir com a cidade em polvorosa. Ele se prepara para bons ventos este mês e capricha no cardápio.

“A nossa expectativa é a de que o movimento chegue perto da alta temporada. Por causa desta programação junina, pretendemos esticar o horário de funcionamento do restaurante e já contratamos dois funcionários para o salão e cozinha, mirando, também, o Dia dos Namorados, que é coladinho com o início do São João”.

Expectativa para as festas juninas é tão grande que Rodrigo Aragão já contratou mais funcionários para trabalhar no restaurante. Foto: Itawi Albuquerque / Secom Maceió
Expectativa para as festas juninas é tão grande que Rodrigo Aragão já contratou mais funcionários para trabalhar no restaurante. Foto: Itawi Albuquerque / Secom Maceió

Já o empresário Fernando Peron, dono de um bar na Jatiúca, aposta no sucesso de público do São João de Maceió para encher a casa ao longo do mês. Ele até programou um evento típico junino para o dia 16, que vai começar às 15h e atravessar a noite com várias bandas e decoração específica.

“Enxergamos essa oportunidade para trazer um pouco mais o público para perto da gente. A gente tinha uma perspectiva de ter uma época mais fraca, levando em conta os anos anteriores e a possibilidade de os maceioenses viajarem em busca das programações de forró. Como aqui vai ter grande evento, teremos as pessoas daqui e de fora, o que dá um alívio para a economia da cidade”.