27 de outubro de 2021Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Prefeitos cobram melhorias da Equatorial

Empresa é cobrada por melhoria na distribuição de energia e explicações sobre os altos valores cobrados nos últimos meses

Uma comissão de prefeitos e representantes de municípios estiveram na tarde desta segunda-feira, dia 27, na Equatorial para pedir melhoria na distribuição de energia e explicações sobre os altos valores cobrados nos últimos meses. A presidente da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), Pauline Pereira, fez a interlocução entre gestores e Equatorial.

Na pauta também estavam as demandas da população que não consegue acesso aos canais de atendimento, a atualização do cadastro de usuários baixa renda para desconto na conta de energia, o projeto de substituição de lâmpadas de LED nos municípios e a atualização no cadastro de novos endereços nos municípios para entrega das faturas mensais.

O diretor de Operações Técnicas e Comerciais da Equatorial, Sérgio Valinho, destacou que o compromisso é melhorar os serviços. “Nosso sistema está estrangulado, mas já temos um amplo plano de investimento”, afirmou ao apresentar todos os pontos de investimento nas regiões.

Segundo Valinho, os investimentos de expansão das subestações já estão com o cronograma definido para reduzir a falta de energia em áreas reprimidas, como as regiões metropolitana, Litoral Norte, Sul e Zona da Mata

Senadora e prefeitos

A senadora Renilde Bulhões, que estava na reunião representando o município de Santana do Ipanema, disse que o município estava com mamógrafo sem funcionar, além do atendimento dos dentistas das unidades básicas de saúde paralisados por causa da instabilidade e falta de energia.

A presidente Pauline Pereira defendeu que a prioridade deve ser a normalização da distribuição de energia para os serviços de saúde e educação.

Os prefeitos também vão buscar junto à empresa quais os critérios para cadastrar as famílias de baixa renda na Tarifa Social. Os descontos variam de 10% a 65% na tarifa de energia para famílias com renda mensal de até meio salário mínimo e para indígenas e quilombolas que consomem até 50kWh/mês, o desconto é de 100%.

A presidente AMA reforçou que é importante esse diálogo com a Equatorial para dar uma resposta a população, que cobra dos prefeitos uma solução. Uma nova reunião na AMA deve ser agendada para apresentar aos gestores as respostas a todas as situações pontuadas.

Programa Água Doce

A presidente da AMA, Pauline Pereira, relata ainda que foi pedida à Equatorial a garantia de que a empresa priorizasse a instalação elétrica dos sistemas de abastecimento de água em alguns municípios do semiárido alagoano, o Programa Água Doce. A ação será implantada pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh).

O Programa Água Doce tem como objetivo a promoção do acesso à água de boa qualidade e própria para consumo humano, por meio do processo de dessalinização da água salobra dos poços. Segundo o ofício nº 117/2019 da Semarh, dos 101 Sistemas de Dessalinização previstos em Alagoas, 35 estão parados devido a necessidade da construção de trechos de extensão da rede elétrica.

Entre as cidades que precisam desse reparo elétrico estão Pariconha, Carneiros, Mata Grande, Ouro Branco, Poço das Trincheiras, Maravilha, Igaci, Cacimbinhas, Piranhas, São José da Tapera, Santana do Ipanema, Palmeira dos Índios, Belo Monte, Traipu, Quebrangulo, Senador Rui Palmeira, Olho D’Água das Flores, Coité do Nóia, Monteirópolis, entre outras.