23 de outubro de 2020Informação, independência e credibilidade

Tag: PIB

FMI muda previsão do PIB 2020 de queda de 9,1% pra baixa de 5,8%

FMI muda previsão do PIB 2020 de queda de 9,1% pra baixa de 5,8%

Economia
A previsão de contração da economia brasileira neste ano passou de 9,1% pra 5,8%, divulgou hoje (5) o Fundo Monetário Internacional (FMI). Para 2021, o órgão prevê crescimento de 2,8%. A melhoria nas projeções consta do informe periódico Artigo 4, publicação do fundo com informações sobre a economia brasileira. O documento traz elogios ao governo brasileiro, especialmente a programas de sustentação da renda como o auxílio emergencial, mas adverte para riscos na administração da dívida pública, especialmente se o teto federal de gastos for abolido. Segundo o relatório, o pagamento do auxílio emergencial para cerca de um terço da população brasileira e outros programas de estímulo ajudaram a evitar uma queda mais abrupta da economia após a pandemia do novo coronavírus. “Uma respos
Mesmo patamar de 2009: PIB tem queda recorde de 9,7% no 2º trimestre

Mesmo patamar de 2009: PIB tem queda recorde de 9,7% no 2º trimestre

Economia
O Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, teve queda de 9,7% no segundo trimestre deste ano, na comparação com o trimestre anterior. O PIB caiu 11,4 % na comparação com o segundo trimestre de 2019. Ambas as taxas foram as quedas mais intensas da série, iniciada em 1996. No acumulado dos quatro trimestres terminados em junho, houve queda de 2,2% em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores. Só no primeiro semestre do ano, a economia somou queda de 5,9%. Já no acumulado dos últimos 12 meses (terminados em junho de 2020), o recuo é de 2,2%. Em valores atuais, o PIB, que é soma dos bens e serviços produzidos no Brasil, chegou a R$ 1,653 trilhão. Queda histórica A retração da economia resulta das quedas histórica
Contas públicas do governo neste semestre ficam no vermelho em R$ 417 bilhões

Contas públicas do governo neste semestre ficam no vermelho em R$ 417 bilhões

Economia
A pandemia do novo coronavírus levou as contas do governo federal a registrarem um rombo recorde de R$ 417 bilhões no primeiro semestre deste ano. O resultado, divulgado nesta quinta-feira (30) pelo Tesouro Nacional, é o pior para o período da série histórica iniciada há 23 anos. O déficit fiscal observado nos primeiros seis meses de 2020 já supera com folga a somatória de todos os rombos registados em 2017, 2018 e 2019. O dado negativo foi impulsionado pelo resultado de junho, que registrou déficit de R$ 194,7 bilhões. No ano passado, o resultado para o mesmo período foi negativo em R$ 11,8 bilhões. A pandemia do coronavírus levou a equipe econômica a deixar de lado temporariamente a agenda de ajuste fiscal e a limitação de gastos públicos. Com a decretação de estado de ca
Mercado projeta queda superior a 6% na economia do Brasil neste ano

Mercado projeta queda superior a 6% na economia do Brasil neste ano

Expresso
A previsão do mercado financeiro para a queda da economia brasileira este ano foi ajustada de 6,50% para 6,10%. A estimativa de recuo do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – está no boletim Focus, publicação divulgada todas as semanas pelo Banco Central (BC), com a projeção para os principais indicadores econômicos. Para o próximo ano, a expectativa é de crescimento de 3,50%, a mesma previsão há sete semanas consecutivas. As instituições financeiras consultadas pelo BC aumentaram a projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 1,63% para 1,72%, neste ano.
FGV: PIB recua 6,1% no trimestre encerrado em abril

FGV: PIB recua 6,1% no trimestre encerrado em abril

Economia
O Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, teve queda de 6,1% no trimestre encerrado em abril deste ano, na comparação com o trimestre finalizado em janeiro. O dado é do Monitor do PIB, divulgado hoje (22) pela Fundação Getulio Vargas (FGV), no Rio de Janeiro. Segundo a FGV, nesse período, apenas a agropecuária teve crescimento (1,9%). A indústria e os serviços anotaram quedas. A indústria recuou 9,1%, com destaque para a indústria da transformação, que caiu 12,5%. Já os serviços diminuíram 10,7%. As maiores perdas foram observadas nos outros serviços, que diminuíram 22,1%. Nessa categoria, se enquadram setores como alimentação fora de casa, alojamento e serviços domésticos, entre outros. Efeitos da covid-19 Segundo
IBGE: PIB brasileiro caiu 1,5% no 1º trimestre deste ano

IBGE: PIB brasileiro caiu 1,5% no 1º trimestre deste ano

Economia
A economia brasileira encolheu no primeiro trimestre do ano. O PIB (Produto Interno Bruto) do país caiu 1,5% na comparação com o último trimestre do ano anterior, afetado pela pandemia do novo coronavírus e o distanciamento social. O resultado interrompe uma sequência de quatro trimestres seguidos de crescimento e marca o menor resultado trimestral desde o segundo trimestre de 2015 (-2,1%). Com isso, o PIB está em patamar semelhante ao que se encontrava no segundo trimestre de 2012. "A queda do PIB do primeiro trimestre deste ano interrompe a sequência de quatro trimestres de crescimentos seguidos e marca o menor resultado para o período desde o segundo trimestre de 2015 (-2,1%). Com isso, o PIB está em patamar semelhante ao que se encontrava no segundo trimestre de 2012". Comunica
Mercado financeiro prevê queda de 5,12% na economia este ano

Mercado financeiro prevê queda de 5,12% na economia este ano

Economia, Expresso
Pela 14ª semana seguida, piorou a expectativa do mercado financeiro para o recuo do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país. Desta vez, a previsão de queda passou de 4,11% para 5,12%. A estimativa consta do boletim Focus, publicação divulgada semanalmente pelo Banco Central (BC), com a projeção para os principais indicadores econômicos. A previsão para o crescimento do PIB em 2021 segue em 3,20% e para 2022 e 2023 continua em 2,50%. A cotação do dólar deve fechar o ano em R$ 5,28. Na semana passada, a previsão era R$ 5. Para 2021, a expectativa é que a moeda americana fique em R$ 5, contra R$ 4,83 da semana passada.
Economia Mercado financeiro reduz novamente previsão do PIB para 2020

Economia Mercado financeiro reduz novamente previsão do PIB para 2020

Economia
O mercado financeiro reduziu a projeção do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos no país) este ano para menos 2,96%, contra os menos 1,96% apontados na semana passada. A informação consta do boletim Focus, com a projeção para os principais indicadores econômicos, divulgado hoje (20) pelo Banco Central. O boletim também registrou um corte na taxa básica de juros (Selic) de 2020 para 3%, ante os 3,25% da semana anterior. As previsões do mercado para o PIB de 2021 é de um crescimento de 3,10%. Já para 2022 e 2023 a previsão continua sendo de crescimento de 2,50%. A cotação do dólar é que a moeda deve fechar o ano em R$ 4,80, contra R$ 4,60 previstos na semana passada. Para 2021, a expectativa é que a moeda americana fique em R$ 4,50, contra R$ 4,47 da se
Mercado financeiro prevê queda de 1,18% no PIB em 2020

Mercado financeiro prevê queda de 1,18% no PIB em 2020

Economia
O mercado financeiro estima queda ainda maior da economia este ano, por influência da pandemia do coronavírus. A previsão de recuo do Produto Interno Bruto (PIB) agora é de 1,18%. Essa foi a oitava redução consecutiva. Na semana passada, o mercado previa queda de 0,48%. A estimativa consta do boletim Focus, uma publicação elaborada todas as semanas pelo Banco Central, com a projeção para os principais indicadores econômicos. As previsões do mercado para o PIB de 2021, 2022 e 2023 continuam em 2,50%. Já a cotação do dólar deve fechar o ano em R$ 4,50, a mesma previsão da semana passada. Para 2021, a expectativa é que a moeda americana fique em R$ 4,40, contra R$ 4,30 da semana passada. Inflação As instituições financeiras consultadas pelo BC também reduziram a previsão de in
Mercado financeiro projeta queda de 0,48% no PIB em 2020

Mercado financeiro projeta queda de 0,48% no PIB em 2020

Economia, Expresso
Devido à pandemia de covid-19, o mercado financeiro espera por retração da economia brasileira este ano. De acordo com o boletim Focus, do Banco Central (BC), a previsão de queda do PIB é de 0,48%. Na semana passada, a estimativa era de crescimento de 1,48%. Essa foi a sétima redução seguida na projeção. O boletim semanal do BC traz as projeções de instituições financeiras para os principais indicadores econômicos nos próximos anos. As previsões do mercado para o PIB de 2021, 2022 e 2023 continuam em 2,50%. Já a cotação do dólar deve fechar o ano em R$ 4,50, a mesma previsão da semana passada.