21 de janeiro de 2022Informação, independência e credibilidade
Brasil

Weintraub diz que sairá “o mais rápido possível” do Brasil e Senador pede seu passaporte

Ex-ministro é alvo do inquérito das fake news, que tramita no STF, e também de uma investigação no tribunal por racismo

O ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub, disse que deixará o Brasil “o mais rápido possível, em poucos dias”, e que, por isso, não quer “brigar” com ninguém. Mas alertou pedindo que não o provoquem.

Após deixar o cargo de ministro, ele deve assumir um cargo de diretor do Banco Mundial em Washington (Estados Unidos), com um salário de aproximadamente R$ 115 mil por mês.

Passaporte

Após esta postagem, o senador Fabiano Contarato (Rede-ES) protocolou, no STF (Supremo Tribunal Federal), um pedido para que o ex-ministro da Educação seja proibido de sair do país.

A medida cautelar também pede a apreensão do passaporte do ex-ministro, assim como qualquer documento de viagem emitido em nome de Weintraub.

Weintraub é alvo do inquérito das fake news, que tramita no Supremo, e também de uma investigação no tribunal por racismo por ter publicado um comentário sobre a China.