16 de junho de 2024Informação, independência e credibilidade
Brasil

“Mostra Ditadura Nunca Mais – 60 anos” com três dias de maratona no Canal Brasil

A mostra cultural é um resgate da repressão e triste história vivida pelo País na ditadura militar no Brasil

Ditadura Militar: tempos duros e sombrios, de morte e dor no País

O Canal Brasil vai exibir uma verdadeira maratona de produções com a temática da ditadura militar a partir de segunda, dia 1º, às 7h. Durante três dias ininterruptos, a grade do canal será ocupada por longas, curtas e séries que retratam a época mais obscura da história do país e relembram a restrição à liberdade e censura sofridas pela população brasileira e também protestos e manifestações da arte realizados nos anos de governo militar.

A programação conta também com dois curtas e um longa inéditos. O curta “Meio-Dia”, exibido às 23h15 do dia 1 de abril, é dirigido por Helena Solberg e traz jovens em uma sala de aula que iniciam uma rebelião e ameaçam matar o professor como uma forma de resposta aos anos de tortura e repressão militar.

No dia 2, às 22h40, o curta “Trago Notícias de Fernando”, de Jáder Barreto Lima, reúne entrevista e reconstitui algumas cenas importantes sobre o Frei Fernando de Brito, padre dominicano que se firmou como uma figura importante no movimento de resistência à ditadura. A produção busca esclarecer algumas injustiças com o frei, cometidas pelos militares.

O longa-documentário “Codinome Clemente”, coproduzido pelo Canal Brasil, tem como costura principal o depoimento de seu protagonista, Carlos Eugênio Paz, músico, escritor e ex-guerrilheiro. Chamado de Clemente, ele participou da ALN (Aliança Libertadora Nacional). Dirigido e roteirizado por Isa Albuquerque, que busca retratar a geração que combateu o regime militar, o filme conta com imagens de arquivo e entrevistas de companheiros de luta de Clemente.

Além dos conteúdos inéditos, a maratona conta com a exibição de filmes icônicos do cinema brasileiro como “Democracia em Preto e Branco”, de Pedro Asbeg; “O Pastor e o Guerrilheiro”, de José Eduardo Belmonte; “O Dia que Durou 21 Anos”, dirigido por Camilo Tavares; “Cabra Marcado para Morrer”, de Eduardo Coutinho, entre outros.

Mostra Ditadura Nunca Mais – 60 Anos

Horário: De 1/04 a 3/04, a partir das 7h do dia 1º (três dias em sequência)

Dia 1/04

7h – Jango (1984) (117′)

9h05 – Democracia em Preto e Branco (2014) (89′)

10h35 – Lamarca (127′)

12h45 – Cadê Heleny? (2022) (29′)

13h45 – Diário de Aquário (33′)

14h20 – Lampião da Esquina (85′)

15h45 – Ana. Sem Título, de Lúcia Murat

17h35 – Que Bom te Ver Viva (1989) (100′)

19h15 – Cadê Heleny? (2022) (29′)

19h45 – Torre das Donzelas (2019) (97′)

21h25 – Fico Te Devendo Uma Carta Sobre O Brasil (2019) (88′)

22h55 – A Entrevista, da Helena Solberg

23h15 – Meio-Dia, da Helena Solberg – INÉDITO

23h30 – O Pastor e o Guerrilheiro (2023) (115′)

01h30 – Pra Frente Brasil (1982) (105′)

3h25 – O Desafio, de Paulo César Saraceni

5h05 – Marighella (doc) (2012) (95′)

6h45 – Cadê Heleny? (2022) (29′)

Dia 2/04

7h20 – Giocondo Dias – Ilustre Clandestino (2021) (91′)

8h55 – Canções do Exílio (04 X 50′)

12h05 – Diário de Aquário (33′)

12h40 – A Entrevista, da Helena Solberg

13h – Meio-Dia, da Helena Solberg

13h45 – Memória Sufocada (2021) (75′)

15h05 – O Dia que Durou 21 Anos (2011) (74′)

16h20 – O Grande Irmão – O dia que durou 21 anos II (2022) (88′)

17h50 – Setenta (2013) (96′)

19h30 – O Que É Isso Companheiro? (1997) (113′)

21h25 – Ação Entre Amigos (1998) (76′)

22h40 – Trago Notícias de Fernando (2022) (13′) – INÉDITO

22h55 – Batismo de Sangue (2006) (110′)

0h50 – Lamarca (127′)

3h – O Pastor e o Guerrilheiro (2023) (115′)

5h00 – Que Bom te Ver Viva (1989) (100′)

6h40 – Tá Rindo de Que? – Humor e Ditadura (2019) (95′)

Dia 3/04

8h05 – A Entrevista, da Helena Solberg

8h30 – Marighella (doc) (2012) (95′)

10h10 – Libelu – Abaixo a Ditadura (2021) (90′)

11h45 – Memórias do Grupo Opinião (03X25′)

13h45 – Meio-Dia, da Helena Solberg

14h – Cabra Marcado para Morrer (1984) (119′)

16h – Jango (1984) (117′)

17h55 – Dossiê Jango (2013) (102′)

19h40 – Memória Sufocada (2021) (75′)

21h – Codinome Clemente – Coprodução – INÉDITO

22h45 – Sonhos e Desejos (2006) (93′)

0h20 – Tatuagem, de Hilton Lacerda

2h15 – Ação Entre Amigos (1998) (76′)

3h30 – Cabra Marcado para Morrer (1984) (119′)

5h35 – Utopia Distopia (2020) (72′)

Com revistaforum.com.br