17 de abril de 2024Informação, independência e credibilidade

Blog

Briga de Lira e ministro tem um pano de fundo: o controle de R$ 15 bi

Briga de Lira e ministro tem um pano de fundo: o controle de R$ 15 bi

Blog, Marcelo Firmino
  A causa de tudo é o controle de R$ 15 bilhões do Orçamento da União. Esse seria o pano de fundo da briga entre o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP) contra o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, chamado pelo deputado de "desafeto pessoal e incompetente". A questão, como revelou a CNN, trata-se de um "jabuti" que liberou mais de R$ 15 bilhões no Orçamento da União e o presidente da Câmara estaria brigando pelo controle verba. Se o governo mantém consigo os recursos, ele mesmo atuará na conquista de mais apoio parlamentar no Congresso, reduzindo a influência de Lira nesse processo. Segundo a colunista, Raquel Landim (CNN),  após a votação da prisão do deputado Chiquinho Brazão (sem partido-RJ), Arthur Lira avisou aos aliados que o ministro Pad
Caso Brazão: Talvez venha aí emenda proibindo saidinha só para bandido chinfrim

Caso Brazão: Talvez venha aí emenda proibindo saidinha só para bandido chinfrim

Blog, Marcelo Firmino
Depois da votação na Câmara sobre a prisão do deputado Chiquinho Brazão, parlamentares à direita, certamente, vão pensar duas vezes ao bravatear contra adversários, com o argumento de que "a esquerda protege bandidos". A bancada do PL e bolsonaristas, abrigados em outras legendas, votaram pela libertação de Brazão, acusado de mandante do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e do motorista Anderson Gomes. O crime ocorreu em 2018. Um detalhe curioso na votação: Dos 129 que queriam soltar Chiquinho Brazão, envolvido no duplo assassinato, 5 usam a profissão de delegado de polícia no nome de urna. 10 usam patentes militares. 5 se apresentam como “doutor”. 4 são pastores evangélicos. São parlamentares que seguem o rito de uma bancada, que costuma dizer aos quatro ca
Lira enterra projeto contra fake news, para o bem dos ataques das big techs

Lira enterra projeto contra fake news, para o bem dos ataques das big techs

Blog, Marcelo Firmino
A manobra do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP), de enterrar o projeto de lei (PL) que busca regulamentar as redes sociais no Brasil e, sobretudo, combater as fake news, tem o viés da chicana. Lira tem um lado. E o lado hoje é de um congresso retrógado, extremado e a serviço de uma elite que tem como referência de liberdade de expressão a liberdade da sua própria bolha. O resto é conversa para boi dormir. A forma como o Projeto de Lei das Fake News foi descartado, com a destituição do relator, não deixa margem para dúvidas, por que veio exatamente no momento em que um sujeito bilionário, que financia e lucra com governo de extrema direita, faz ataque à soberania nacional e, praticamente, encontra apoio no parlamento brasileiro. O argumento para descartar o projeto é de que
No dia D da janela partidária há quem tope o vale tudo: até pisar no pescoço da mãe

No dia D da janela partidária há quem tope o vale tudo: até pisar no pescoço da mãe

Blog, Marcelo Firmino
Hoje, 05 de abril, é o dia D para os políticos que estão de olho nas eleições municipais e pretendem mudar de partido. O vale tudo neste caso é costumeiro, principalmente para os pré-candidatos. A “janela partidária” é prevista na Lei dos Partidos Políticos (Lei nº 9.096/95) e beneficia candidatos eleitos em pleitos proporcionais (vereadores, deputados estaduais, federais e distritais). É uma espécie de liberou geral para a mudança de partido. E de tal maneira que a maioria esquece ideologia, ao ponto de bolsonarista tentar entrar no PT para garantir a eleição ou a reeleição, nos embrenhados das composições de cada coligação. E é desta forma que todos se igualam e se nivelam. O objetivo para chegar ao poder transcende a qualquer princípio ético e programático no meio político.
Bravateiro, Bolsonaro volta a falar em “atirar para matar”

Bravateiro, Bolsonaro volta a falar em “atirar para matar”

Blog, Marcelo Firmino
Bravateiro, como de costume, Jair Bolsonaro (PL) disse a um deputado do seu partido, recentemente, que não aceitará ser preso e repetiu que vai "atirar para matar". A informação é do colunista do Metrópoles, Guilherme Amado. O colunista lembrou ainda que o ex-presidente já disse em outras oportunidades - durante o mandato - " que não acataria mais ordens no STF, que não haveria eleição em 2022 sem voto impresso e que não aceitaria o resultado do pleito daquele ano se não saísse vencedor". Enfim, tudo o que disse sumiu no vento feito palavras vazias de um desvairado. Agora, sentindo que pode ser preso como golpista mor do País, faz novas ameaças para intimidar as instituições da República. E, claro, para manter em alta o ego dos que aplaudem a idiotia.  

Repetiu de ano: TRT/AL devolve processo de Caroline Collor ao 1º grau

Blog, Wagner Melo
Os desembargadores do Tribunal Regional do Trabalho em Alagoas deram um jeitinho de não ficar feio. O julgamento do recurso de Caroline Collor, que tenta desbloquear sua conta-corrente para não pagar os processos trabalhistas dos credores da Organização Arnon de Mello (OAM) - entenda aqui - terminou com 2 votos a 1 para que o processo retornasse ao 1º grau e a bonita seja citada no bloqueio que ela não sabe que ocorreu até hoje. Por outro lado, os ilustríssimos decidiram que o dinheiro deve permanecer bloqueado enquanto a ação caminha no TRT-19, que usurpou a função dos conselhos de classe escolares e determinou a "repetência de ano". Entre reverências e beijinhos "para minha mãe, para meu pai e para você", os bonitos ignoraram algumas questões apresentadas pelo advogado Marcos Rolember
Collor e o confisco da poupança… só que desta vez a delle!

Collor e o confisco da poupança… só que desta vez a delle!

Blog, Wagner Melo
  Nesta terça-feira, 2, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de Alagoas decide se é legal ou não o bloqueio de R$ 455 mil da conta corrente de Caroline Collor de Mello para o pagamento de dívida trabalhista. Contra o sistema e sem o apoio das entidades de classe, um grupo de 33 credores vem conseguindo, aos poucos, vitórias na Justiça para receber seus direitos por meio do bloqueio do patrimônio dos sócios da Organização Arnon de Mello (OAM), um processo chamado de desconsideração da pessoa jurídica. As empresas do ex-senador Fernando Collor, esposo de Caroline, enfrentam um rastejante processo de Recuperação Judicial, postergando o pagamento a uma parcela considerável de credores, sob os olhares das autoridades que demonstram sintomas de catarata. O bloqueio dos valo
Presidente do PT diz que saída de Dr. Valmir, até então, é pura especulação

Presidente do PT diz que saída de Dr. Valmir, até então, é pura especulação

Blog, Marcelo Firmino
Até então não procede a informação de que o vereador do PT, Dr. Valmir, tenha deixado o partido para disputar as eleições municipais por outra legenda. Segundo o presidente do diretório municipal de Maceió, Marcelo Nascimento, há especulações nas redes sociais, mas o partido não recebeu nenhum comunicado do vereador sobre a questão. De acordo com as informações, Dr. Valmir estaria insatisfeito com a entrada da vereadora Teca Nelma no PT. Isso por que ela poderia ser uma ameaça ao projeto dele de reeleição, na visão de analistas. Para Nascimento, se o vereador vier a confirmar a saída do partido "será lamentável, considerando que ele foi eleito com muito esforço dos seus apoiadores e da militância que trabalhou para eleger um nome do PT na eleição passada". O vereador analis
Segundo Sakamoto: Ao decidir fugir, Bolsonaro fez da embaixada da Hungria seu Airbnb

Segundo Sakamoto: Ao decidir fugir, Bolsonaro fez da embaixada da Hungria seu Airbnb

Blog, Marcelo Firmino, Política
E aquela máxima do quem não deve não teme, cada dia mais, vai se esvaindo no circulo do clã Bolsonaro. O homem estava decidido a fugir do Brasil, após ter o passaporte apreendido pela Polícia Federal, em 8 de fevereiro, durante operação da Polícia Federal na casa dele. As imagens de Bolsonaro abrigado na Embaixada da Hungria, em Brasília, reveladas pelo jornal The New York Times, são evidências da história de quem deve e, logo, tem medo da prisão. Falastrão e  tosco, Bolsonaro é mesmo um arremedo de gente forjado na enganação e na bizarrice. Isso tem ficado cada vez mais claro em meio aos fatos que dominam sua trajetória política, antes e depois da tentativa de golpe contra o País e o estado democrático de direito. Segundo o jornal americano, ele pretendia fugir do País, a
Mauro Cid fura bolha pseudomoralista: Bolsonaro e generais ficaram milionários

Mauro Cid fura bolha pseudomoralista: Bolsonaro e generais ficaram milionários

Blog, Marcelo Firmino
Uma frase do tenente-coronel Mauro Cid soou como um trovão na base bolsonarista, após ele ter seu áudio vazado de uma conversa com um interlocutor. A frase do tenente-coronel citando Bolsonaro, militares e o entorno é emblemática: - Todos se deram bem e ficaram milionários! Isso remete aquela história do "eu sou contra a corrupção" dos bolsonaristas, envolvidos na bolha pseudomoralista. Mais direta, impossível. A frase de Cid revelou o que de há muito já se sabia: No poder, geralmente, quem assume manda, desmanda, aparelha, censura e se diz homem de bem acima de tudo. Mesmo sem nunca ter sido. E para não esquecer: Na política não há anjos e santos. Aliás, hoje, os religiosos se mostram os piores, falando em nome de Deus e enganando a ingenuidade e a fraqueza alheias.