10 de agosto de 2022Informação, independência e credibilidade

Por Elas

Tambor Falante: Anajô promove, na Unit, debate sobre Racismo na Educação

Tambor Falante: Anajô promove, na Unit, debate sobre Racismo na Educação

Blog, Por Elas
*Com informações de Assessoria Abrindo espaço para divulgar o importante debate que o Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô realizará, nesta terça-feira (24), às 10hs, no auditório da Universidade Tiradentes (Unit), em Cruz das Almas, iniciandomais uma edição do Projeto Tambor Falante, desta vez sobre o tema “Racismo na Educação”. Os facilitadores serão o coordenador do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (Neabi) da Ufal, historiador e professor Danilo Marques, e a coordenadora do Neabi\Ufal\ Campus de Arapiraca, assistente social e professora Marli Araújo. Segundo o coordenador adjunto do Anajô, Helcias Pereira, esse é o primeiro de uma série de 5 debates que serão realizados sobre temas que tratam da questão racial, e que devem ser do interesse de todas as pessoa
13 de Maio: O que você está fazendo para quebrar as correntes que ainda aprisionam a população negra?

13 de Maio: O que você está fazendo para quebrar as correntes que ainda aprisionam a população negra?

Blog, Por Elas
(*) Texto de Antônio Felipe e Solange Souza (estudantes de jornalismo), sob a supervisão da jornalista Fátima Almeida. Neste 13 de maio, a Lei Áurea, ato que representou a abolição da escravidão no Brasil, completa 134 anos. Mas a almejada liberdade das pessoas negras ainda esbarra em vivências e relatos diários de preconceito e discriminação racial nas ruas, na escola, no trabalho, na família, nos estádios de futebol, e que dão sustentação ao racismo estrutural, alimentando a inadmissível condição de desigualdade racial em todas as áreas. Os tempos mudaram, mas a dívida histórica com a população negra continua impagável. O relatório “Síntese de Indicadores Sociais: ??Uma análise das condições de vida da população brasileira 2021”, publicado pelo IBGE, mostra que as pessoa
Canoagem: Protagonismo feminino no mar de Maceió

Canoagem: Protagonismo feminino no mar de Maceió

Blog, Por Elas
O mar de Maceió está mais  movimentado! Entre a faixa de areia e as águas de maré mansa, a prática de esportes náuticos começa a ganhar forma e impulso. Demorou! Numa cidade cuja orla marítima se estende por cerca de 40 km de praia (e mais outro tanto de orla lagunar), difícil é entender o porquê de a capital alagoana não ser um prodígio na prática de esportes aquáticos. Mas foi dada a largada. E cada vez mais o azul esverdeado do nosso mar contrasta com o colorido de velas, pranchas canoas e remos, no movimento da maré. E no murmurinho das águas que rebatem o casco da canoa havaiana, na rota entre a Ponta Verde e a Pajuçara,  destaca-se a voz feminina no comando do "hip / hop", que dá o ritmo da remada em grupo. E no leme, também, são elas que dão a direção... Mesmo em tu
Erosão costeira: É preciso planejamento e ação para evitar o avanço do mar

Erosão costeira: É preciso planejamento e ação para evitar o avanço do mar

Blog, Por Elas
Maceió tem cerca de 40 quilômetros de orla marítima. Partindo do Pontal da Barra (entrada sul da cidade), até a Praia de Ipioca (na saída pelo litoral norte), são vários os espaços urbanos que incluem praias famosas, como Pajuçara, Ponta Verde, Jatiúca, Cruz das Almas, todas na parte mais central da capital, além dos  outros aglomerados urbanos de menor densidade, que se estendem por Jacarecica, Garça Torta, Guaxuma e Riacho Doce, até o limite com Paripueira. E por toda essa extensão, um fenômeno vem se agravando com o passar dos anos: A erosão costeira provocada pelo avanço do mar, que parece querer de volta o espaço tomado pelo concreto urbano que delimitou a faixa de praia. Mudanças climáticas; falhas no planejamento urbano; obras sem critério... São muitos os fenômenos que -
Ação solidária: Gincana escolar arrecada mais de 3.5 toneladas de alimentos

Ação solidária: Gincana escolar arrecada mais de 3.5 toneladas de alimentos

Blog, Expresso, Por Elas
O mundo precisa de empatia e solidariedade. E esta importante lição de cuidado e amor ao próximo também pode ser ensinada na escola. Por isso registro com prazer a ação realizada pelo Colégio Santíssimo Senhor (Maceió), no último sábado (9), denominada "Gincana da Fraternidade 2022", que resultou na arrecadação de 3,5 toneladas de alimentos (6.168 itens) e mais de 3.300 produtos de higiene (escova de dente, creme dental, sabonete, desodorante, absorvente, entre outros). Toda essa arrecadação, segundo informou a assessoria de comunicação da instituição, será destinada a reduzir as necessidades básicas de famílias carentes e instituições de caridade de Maceió. A ação mobilizou educadores e alunos do ensino médio e dos anos finais do ensino fundamental e, além de itens da cesta
Frestas: A mulher e as pautas feministas no centro do palco

Frestas: A mulher e as pautas feministas no centro do palco

Blog, Por Elas
*Texto base: Assessoria "Frestas são fissuras por onde a luz pode passar". Esse é o fio que conduz a sinopse do espetáculo homônimo - FRESTAS - que realiza temporada de três dias, em Maceió, neste final de semana. Quatro mulheres se cruzam enquanto revelam suas experiências individuais e coletivas. Cada corpo uma história, cada história um caminho, em cada caminho uma porta a ser aberta. O espetáculo será apresentado nos dias 7, 8 e 9 de abril, às 19h30, no anexo do Espaço Cultural (antiga Escola Técnica de Artes/ETA), na Praça Sinimbu. As entradas são gratuitas e a classificação indicativa é de 16 anos. O projeto (diz o texto de divulgação) nasceu do incômodo da atriz Camila Moranelo em ter respostas para questões que lhe atravessavam em sua vivência como mulher numa sociedad
Live Renasce Salgadinho: O que esperar do projeto que promete vida nova ao riacho que virou esgoto

Live Renasce Salgadinho: O que esperar do projeto que promete vida nova ao riacho que virou esgoto

Blog, Por Elas
  Na pauta desta quinta-feira (18), na live do instagram @Éassimnotícias , o blog Por Elas volta a falar sobre o Riacho Salgadinho – que ao longo dos últimos 40 anos tornou-se famoso como o maior e mais evidente esgoto a céu aberto de Maceió. Já falamos sobre isso, em outras ocasiões, sempre com o propósito de não deixar que essa pauta perca seu lugar de destaque nas discussões políticas e socioambientais necessárias e fundamentais ao bem-estar social. Afinal, não podemos deixar que caia no lugar comum das coisas que não têm jeito, aquele cenário degradante, que passa por vários bairros da capital alagoana, arrastando todo tipo de lixo e dejetos descartados ao longo do seu leito, até desaguar no mar; na Praia da Avenida, região central da cidade. Já utilizamos muito o
Educação: Três escolas alagoanas vencem concurso literário nacional

Educação: Três escolas alagoanas vencem concurso literário nacional

Alagoas, Blog, Por Elas
Primeiro eu vou falar de orgulho e emoção, sentimentos que não combinam com a isenção que o jornalismo requer. Mas, e daí, jornalista também é humano, lida o tempo todo com esses sentimentos e de vez em quando precisa expressá-los, né não? Portanto, neste texto, estou mandando a isenção às favas! (Já a partir da chamada de título). Imagina o meu orgulho, ao receber um pequeno vídeo, hoje cedo, anunciando o resultado da Olimpíada da Língua Portuguesa 2021 - concurso literário nacional com milhares de trabalhos concorrentes, vindos de escolas de todo o país - e escuto, entre os quatro vencedores da modalidade "Artigo de Opinião", o nome da minha pequena cidade: PAULO JACINTO (permitam a escrita em caixa alta. É pra destacar, mesmo!). Na euforia do momento, quase não entendi o porquê de
Nesta terça-feira tem lançamentos literários pela Editora da Uneal

Nesta terça-feira tem lançamentos literários pela Editora da Uneal

Alagoas, Blog, Por Elas
A noite desta terça-feira (7) é de lançamentos literários, no complexo cultural  do Teatro Deodoro. A partir das 19h30, a Editora da Universidade Estadual de Alagoas (Eduneal) coloca no mercado a produção de oito livros escritos por intelectuais e pesquisadores alagoanos, no seu primeiro evento de lançamento presencial desde o início da pandemia. As obras versam sobre temas que vão desde economia à literatura; de pesquisas históricas à vivência de jornalistas na cobertura durante a pandemia. Na mesa de autógrafos, a obra do economista, pesquisador e escritor Cícero Péricles de Carvalho - ​Mudanças na agroindústria canavieira nordestina 2000-2012 - um livro que analisa o processo de reestruturação produtiva do setor sucroalcooleiro entre o final da década de 1990 e o ano 2012, com ênfase
Educação inclusiva: A importância de aprender na escola a linguagem dos sinais

Educação inclusiva: A importância de aprender na escola a linguagem dos sinais

Blog, Política, Por Elas
Sempre pensei em quanto facilitaria a comunicação e a vida das pessoas surdas, se todas as pessoas dominassem a linguagem dos sinais. Imagine o que é, poder entender e ser fazer entendido num diálogo, mesmo sem conseguir ouvir nem falar! E sempre me perguntei por que esse aprendizado não é disciplina escolar?  Não estou falando apenas da presença de um tradutor ou tradutora em sala de aula. Estou falando da inserção da Língua Brasileira de Sinais (Libras) - considerada por lei, no Brasil, como a lígua oficial dos surdos - como disciplina no currículo escolar, com metodologia específica, professores especializados e disponibilidade a todos os alunos e alunas a partir dos primeiros anos de vida escolar, assim como se ensina a língua portuguesa. Assim, crianças, adolescentes e joven