14 de junho de 2024Informação, independência e credibilidade
Justiça

Abandono: Ministério Público resgata idosa em situação precária e bastante debilitada

MPAL vai requerer medida de proteção e encaminhar o caso à Delegacia para instauração de inquérito policial

Uma falta de amor incomparável, de respeito, de se colocar no lugar do outro e reconhecer o tempo doado, um crime de abandono de incapaz registrado e medidas imediatas adotadas, nesta segunda-feira (11), pelo Ministério Público de Alagoas (MPAL), em Santana do Ipanema, município do sertão de Alagoas.

O promotor de Justiça Alex Almeida recebeu a denúncia, acionou as secretarias municipais de Assistência Social e da Saúde para o resgate de uma idosa que vivia em situação precária, sem comida, sem condição nenhuma de higiene, inclusive com vários carrapatos pelo corpo e na cabeça.

Após o resgate, a idosa, que morava à Rua vereador João Francisco Cavalcante, imóvel vizinho à casa 605, recebeu atendimentos médicos e foi levada para o abrigo São Vicente.

“Não há como relatar sem esboçar tristeza, indignação, vendo uma senhor nessa idade submetida a tantos maus-tratos. Somos humanos e sentimos, mas as situações exigem que adotemos medidas necessárias para conseguir salvar vidas, ela precisa de muitos cuidados médicos, tem carrapatos pelo corpo, na cabeça e eles sugam o sangue causando doenças terríveis. Está também num quadro avançado de desnutrição e será submetida aos exames necessários e indispensáveis. Já identificamos o neto que seria o responsável por ela, mas que preferiu cometer o crime porque o Estatuto do Idoso é muito claro, porém não conseguimos localizá-lo”, explica o promotor de Justiça Alex Almeida.

Na casa onde morava a idosa há lixo por todos os lados, móveis rasgados e mofados, na geladeira não havia comida, foram detectadas muitas infiltrações o que pode levar à problemas respiratórios que se tornam mais complicados em pessoas mais velhas. A própria idosa informou que o neto  a orientava a não abrir a porta para ninguém.

O Ministério Público vai requerer medida de proteção e encaminhar o caso à Delegacia para instauração de inquérito policial. 

“Agora é tratarmos da proteção dela e a polícia tomar a frente para que o neto possa ser responsabilizado devidamente por essas atitudes absurdas. Que sirva de lição para pessoas que tratam idosos como sapatos velhos sem utilidade e que, para eles, devem ser descartado. Uma situação dessa emociona e abre reflexões sobre a falta amor com para o próximo”, conclui o promotor.

Ele ressalta que as secretarias municipais estão dando total apoio, cada assumindo as responsabilidades de cuidados dentro das suas respectivas áreas.