24 de abril de 2024Informação, independência e credibilidade
Política

Aliados culpam falas polêmicas de Lula pela baixa aprovação do governo

Motivos são políticos, diante do PIB crescendo, inflação controlada, queda no desemprego, mais investimentos, melhora no agro e renda mais alta desde os anos 90

Aliados de Lula (PT) acreditam que as oscilações desfavoráveis ao governo na nova pesquisa Datafolha seriam culpa das declarações do presidente.

O entorno acredita que enfrentar Jair Bolsonaro (PL) e a comentar temas polêmicos, como Gaza e Venezuela, afastaram as avaliações positivas.

Reservadamente, interlocutores do chefe do Executivo dizem que as falas de improviso e impulsos do presidente têm sido o maior obstáculo de Lula nas pesquisas de opinião do seu governo. As opiniões críticas ao mandatário, contudo, não chegam a ele desta forma.

Oficialmente a gestão Lula minimiza os resultados do levantamento divulgado nesta quinta-feira (21). Para eles, medidas econômicas e a entrada em vigor de novas políticas vão contribuir para a reversão do quadro.

Motivos para as avaliações negativas são apenas políticos, diante do PIB crescendo, inflação controlada, queda no desemprego, mais investimentos, melhora no agro e renda mais alta desde os anos 90.

A pesquisa aponta que Lula vê sua aprovação empatar tecnicamente com a rejeição a seu governo. Ele tem 35% de ótimo/bom, 33% de ruim/péssimo e 30% de regular (no levantamento anterior, esses índices eram de 38%, 30% e 30%, respectivamente).

O Datafolha fez nesta terça (19) e quarta-feira (20) 2.002 entrevistas com eleitores de 147 cidades. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou menos.