1 de março de 2024Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Ao Consórcio Nordeste, Dantas destaca recordes no turismo e investimentos

Enfrentamento à febre aftosa também é defendido pelo governador de Alagoas

Paulo reforçou que estado está em contínuo avanço econômico, com as contas governamentais ajustadas. Foto: Edvan Ferreira / Agência Alagoas

Ao Consórcio Nordeste, o governador Paulo Dantas destacou, nesta quarta-feira (31), uma série de avanços de Alagoas que impactam diretamente na economia do estado. O governador citou o pleno desenvolvimento do turismo, por exemplo.

“Temos a alegria de apresentar ao Consórcio Nordeste que batemos todos os recordes no ano passado graças ao maior fluxo de passageiros no Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares da história de Alagoas. Tivemos o maior ingresso de estrangeiros também em nosso estado. Conseguimos o maior crescimento econômico de 7,3% entre todos os estados do Nordeste, além de viabilizarmos uma geração de 5,3% de empregos. O governo tem investido recursos próprios ao longo dos anos. Em 2022, investimos R$ 2,5 bilhões, e em 2023, o investimento foi de 2,7 bilhões”.

Paulo Dantas reforçou que estado está em contínuo avanço econômico, com as contas governamentais ajustadas, solidez fiscal, programas sociais robustos e atua conjuntamente com a iniciativa privada para promover geração de emprego e renda.

 

No entendimento do governador, Alagoas também ganha com a gestão da governadora Fátima Bezerra à frente do Consórcio Nordeste.

“Sua expertise política nos garante tranquilidade porque ela age com transparência e proximidade com o governo federal. Foi deputada estadual, federal, senadora e está no segundo mandato de governadora. Então, os temas importantes para a região do Nordeste estão em boas mãos devido à sua resolutividade em questões necessárias, a exemplo do clima, das missões internacionais, da economia, infraestrutura, entre outros investimentos”.

O governador falou, ainda, sobre a necessidade de estreitar as parcerias turísticas entre o Rio Grande do Norte e Alagoas.

“Estas políticas eficientes precisam acontecer entre os estados. Precisamos ampliar os acessos, por exemplo, entre as capitais Natal e Maceió para que tenhamos mais visitantes e turistas para que conheçam e estejam mais presentes aos nossos estados, oportunizando assim aumento no potencial turístico e econômico”, afirmou.

Aftosa

O governador Paulo Dantas defendeu ainda que o Consórcio Nordeste intensifique os esforços no enfrentamento à febre aftosa. Dantas justificou que a demanda de Alagoas tem como propósito fortalecer as relações comerciais, e evitar que os estados nordestinos – Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará e Piauí –, tenham prejuízos no setor agropecuário com as possibilidades de bloqueios econômicos. Paulo Dantas disse que se agências de defesa não atenderem os requisitos do Ministério da Agricultura, haverá bloqueios em todas as fronteiras.

“O Brasil, por meio do Ministério da Agricultura e Pecuária, seguindo as diretrizes da Organização Mundial de Saúde [OMS], tem um plano estratégico para tornar livre o Brasil da febre aftosa sem vacinação até o ano de 2026. Pelo plano apresentado, os estados do Nordeste, com exceção da Bahia e Sergipe, ficaram para a fase final do plano. No entanto, essa condição vai levar a restrição de trânsito animal já a partir de maio desse ano, o que levará ao bloqueio do comércio do nosso bloco com os demais estados da federação. Por isso, Alagoas defende que o Consórcio do Nordeste empreenda esforços para que o enfrentamento à febre aftosa seja intensificado e os estados não venham a sofrer prejuízos econômicos que impactam diretamente no setor agropecuário. No estado de Alagoas, por exemplo, serão prejudicados 55 mil pecuaristas, que não poderão comercializar nos estados vizinhos”.

Ao defender esta pauta, o governador Paulo Dantas ressaltou que Alagoas tem se destacado na cobertura vacinal. Dados da Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal), sobre o cenário de imunização em 2023, apontam que o estado de Alagoas encontra-se com o status sanitário de zona livre de febre aftosa com vacinação.

A primeira etapa da campanha, realizada em maio passado, teve um índice de cobertura vacinal superior a 97%. Já a segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa registrou uma cobertura vacinal de 96,7% do rebanho alagoano de bovinos e bubalinos.

“Ao considerar os altos índices de vacinação dos estados nordestinos, acima de 90% nos últimos anos, bem como a intensa relação comercial com os demais estados, é importante que o Consórcio Nordeste envide esforços junto ao Governo Federal para reavaliar os critérios adotados, incluindo os estados nordestinos afetados por este bloqueio”, reforça o governador.