22 de maio de 2024Informação, independência e credibilidade
Política

Lira aciona a Polícia após ser chamado de ‘excrementíssimo’ por Felipe Neto

Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados abriu um inquérito e autuou o youtuber por injúria durante entrevista

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), não gostou de ser chamado de “excrementíssimo”  pelo influenciador digital Felipe Neto. E por isso, acionou a Polícia Legislativa pelo crime de injúria.

Além da Polícia Legislativa da Câmara, que já abriu um inquérito e autuou Felipe Neto por injúria, o influenciador também é alvo da Procuradoria Parlamentar da Câmara dos Deputados, que o acionará judicialmente junto à Justiça Federal em uma ação penal.

A decisão ocorreu após Lira acionar a Polícia Legislativa e pedir a adoção de providências cabíveis. O parlamentar encaminhou o ofício à polícia ainda na terça-feira (23), mesmo dia em que o influenciador fez a declaração.

Em ofício, Lira disse que Felipe Neto “proferiu expressões injuriosas” contra a sua pessoa. O documento  indica que o caso pode “configurar a prática de crimes contra a honra”, ocorridos nas dependências da Casa. O ofício foi encaminhado a Paul Pierre Deeter, diretor da Polícia Legislativa.

Felipe Neto disse achar “curioso” o acionamento da polícia contra ele. O influenciador relembrou que Lira disse nesta quinta-feira à GloboNews que “parlamentar ser chamado para depor na PF [Polícia Federal] porque disse que ministro é isso ou aquilo, na CPI, é exagerar um pouco”.

O influenciador comentou não ter opinião sobre a pessoa Arthur Lira, pois não o conhece. Porém, como parlamentar, Felipe Neto acha as ações e inações do presidente da Câmara são, “em grande parte, nocivas e extremamente reprováveis”.