2 de março de 2024Informação, independência e credibilidade
Brasil

Bolsonaro fraudou certificado da Covid-19 para viajar ao exterior

A fraude do certificado foi investigada e comprovada pela CGU

Bolsonaro: fraude até no certificado de vacina da Covid

A CGU (Controladoria-Geral da União) apontou que é falso o registro de imunização do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) contra a Covid feito em São Paulo. Com o certificado falso, o ex-presidente pode viajar ao exterior durante o período da pandemia, quando os países exigiam o certificado e o uso de máscaras.

O órgão, porém, não encontrou o autor da inserção destes dados na carteira de vacinação.

A CGU decidiu encerrar a IPS (Investigação Preliminar Sumária) que tinha como objetivo apurar se havia participação de funcionário do governo federal neste caso.

Os dados falsos inseridos no Certificado Nacional de Vacinação da Covid-19 indicavam uma aplicação do imunizante em 19 de julho de 2021, na UBS Parque Peruche, em São Paulo.

A Polícia Federal ainda investiga se houve fraude na inserção de outros dois registros de vacinação de Bolsonaro, em Duque de Caxias (RJ).

No caso do Rio, que não foi avaliado pela CGU, as informações foram apagadas e já não constam na carteira do ex-presidente. As suspeitas sobre o caso, porém, chegaram a levar o tenente-coronel Mauro Cid à prisão.

Bolsonaro afirmou que não tomou a vacina contra a Covid e que não houve fraude no certificado de imunização.